Categoria: Travesti

Leia de forma gratuita os melhores contos eróticos de travesti. Você vai encontrar aqui homens realizando seus fetiches com travestis, homens deixando travestis foderem suas esposas e mulheres realizando o desejo de foder com uma trans bem gostosa.

Deixe sua imaginação fluir e leia os melhores contos que envolvem travestis e trans.

Jogando Com a Amiga Da Namorada – Verdade Ou Desafio 2

Recomendo que leia todos os contos logo abaixo para compreender o contexto. Vou me apresentar. Meu nome é Max e minha namorada é Lee. Nos contos anteriores, conto como iniciamos nossa jornada no mundo das fantasias. Ela tem 21 anos, é loira, tem olhos verdes e um corpo feminino, mas sem exageros, tudo em ordem, possui uma bunda maravilhosa e os peitinhos são firmes e rosados (Foto) Sou branco, olhos azuis e não treino, mas mantenho a forma, tenho 26 anos e sempre gostei de experimentar aventuras. Prosseguindo… Enquanto retornamos, Lee se masturbava no banco traseiro e provocava Helen. Lee: Gostou de sentar na rola do meu namorado, viu como é bom fazer loucuras de vez em quando, mas agora quero gozar também. Helen, ainda se recuperando da loucura, parecia não acreditar no que havia feito, parecia estar assustada consigo mesma e, ao mesmo tempo, gostando da experiência. Helen: Vocês são maldosos. Não acredito que fiz isso, Lee. Você me tirou o juízo… Conversei com meu companheiro em um veículo público e estou descalça indo para sua residência. Eu quero vestir-me, seus loucos. Lee: O desafio era colocar a roupa somente quando chegar em casa, e a brincadeira ainda não acabou. Ainda não gozei e vocês dois estão me devendo. Ainda estava me recuperando da gozada com Helen, mas assisti aquelas duas peladinhas no carro, com o dia amanhecendo, percebendo a safadeza da Lee e o desejo de se descobrir de Helen, fiquei muito excitado. Helen estava sentada no banco da frente, e olhava constantemente para o banco de trás, onde estava Lee, se masturbando, mas Helen estava com medo, pois estava nua e poderia ser vista. Era fascinante ver aquela morena malhada, com os seios à mostra, a bucetinha raspada, as pernas grossas, ali peladinha ao meu lado, enquanto minha namorada provocava Helen a se exibir e virar uma putinha safada. Lee: pensa que esqueci que você disse que desejava ser vista nua por estranhos? Hoje você realizará todas as suas fantasias, Helen. Helen: Pode parar, já fiz muita coisa hoje. Quando chegarmos à sua casa, você me dará minha roupa e eu vou ficar quieta… Deixem que vocês façam o que quiserem, mas já foi suficiente para mim hoje. Helen disse isso, olhando para Lee, que não parava de se masturbar. Mesmo dizendo que não queria mais nenhuma aventura, Helen demonstrava estar ainda mais excitada, passando a mão sobre a bocetinha algumas vezes, como quem quer se masturbar, mas está se segurando. Coloquei novamente o meu pau para fora e comecei uma punheta discreta falando para Lee. Max: Olha, amor, estou pronto para você, como você quer fazer? Max: É verdade ou desafio? Desafio Lee: Você terá que me fazer gozar antes de entrarmos em casa, ou seja, terá que realizar todas as minhas vontades por um mês. Max: O dia já está definido, é arriscado fazer algo no carro, vamos para um hotel? Lee: Não, vamos para casa, e até lá você tem que me fazer rir, essas são as regras. Helen: Lee, você está maluca, é muito perigoso! Lee: Enquanto Max não me fazer gozar, você também ficará nua. Apesar de ser muito arriscado, eu estava ficando cada vez mais tesão, pois o risco me deixava cada vez mais louco para provocar aquelas duas maravilhas. Então, resolvi continuar o jogo… Helen: Helen, é verdade ou desafio? Helen: Não posso fazer mais nada para a gente… Lee: Jogo é jogo, tem que ser até o fim, e só termina quando chegarmos em casa. Helen: Pois é… Sim! Max: Você tem vontade de ficar exposta no carro neste horário? Está ou não se sentindo bem? Helen: Estou adorando, mas tenho medo, mas muito desejo. Lee: É sua vez de questionar Helen… Max: Verdade ou desafio? Max: Milagre Helen: Você gostou de ver a Lee transando com outras pessoas? Max: foi muito diferente e excitante, é um misto de ciúmes e tesão. Da maneira como aconteceu, gostei, apimentou nossa relação e proporcionou muito mais cumplicidade entre nós. Lee: Agora quero perguntar… Helen, é mentira ou mentira? -Helen: Verdade -Lee: Gostou de realizar uma de suas fantasias? Qual gostaria de realizar agora? Helen já mais solta novamente, iniciando uma leve masturbação, já demonstrava que estava com tesão novamente. -Helen: Foi diferente, senti um tesão que nunca havia sentido. Queria ser vista assim por um estranho. Respondeu isso, ficando vermelha. -Lee: Assim que eu gosto, safadinha!Recomendo que leia todos os contos na sequência, para entender o contexto, vou me apresentar, meu nome é Max e minha namorada se chama Lee, nos contos anteriores relato como iniciamos nossa descoberta no mundo das fantasias. Ela tem 21 anos, é loira, olhos verdes e um corpo de mulherão, mas sem exageros, tudo no lugar, tem uma bucetinha deliciosa e os peitinhos são durinhos e rosados (Foto). Eu sou branco, olhos azuis e não sou malhado, mas mantenho a forma, tenho 26 anos e sempre gostei de experimentar aventuras. Continuando… Enquanto voltamos Lee se masturbava no banco de trás e provocava Helen -Lee: Gostou de sentar na rola do meu namorado, viu como é bom fazer loucuras de vez em quando, mas agora eu também quero gozar. Helen, ainda se recompondo da loucura, parecia não acreditar no que havia feito, parecia estar assustada consigo mesma e ao mesmo tempo gostando da experiência. -Helen: Vocês são malucos, não acredito que fiz isso, Lee, você me tirou o juízo… Transei com seu namorado no carro em um lugar publico e estou pelada indo para sua casa… Me de minha roupa, quero me vestir, seus malucos. -Lee: O desafio era colocar a roupa somente quando chegar em casa, e a brincadeira ainda não acabou, eu ainda não gozei e vocês dois estão me devendo. Eu ainda estava me recuperando da gozada com Helen, mas assistindo aquelas duas peladinhas no carro, com o dia amanhecendo, percebendo a safadeza da Lee e o desejo de se descobrir de Helen, confesso que estava ficando muito excitado novamente. Helen estava sentada

Jogando Com a Amiga Da Namorada – Verdade ou Desafio

Meu nome é Max e minha namorada é Lee. Nos contos anteriores, eu contei como começamos a nos divertir com fantasias. Ela tem 21 anos, é loira, tem olhos verdes e um corpo de mulherão, mas sem exageros. Ela tem uma bucetinha gostosa e os peitinhos são durinhos e rosados. Tenho 26 anos e gosto de aventuras. Depois da nossa primeira noite no swing, de ver Lee se soltar ao desejo e experimentar coisas antes impensáveis, senti nosso relacionamento mais quente, conseguíamos entender as vontades um do outro e separar o desejo do amor. Depois da visita à casa de swing, o relacionamento esquentou, só com lembranças do que ficávamos fazendo, às vezes lembrávamos e provocava um ao outro, mas o tempo foi passando e, apesar de gostarmos da experiência, estávamos curtindo um momento mais íntimo, sem tantas aventuras. Depois de 4 meses, teremos uma festa na nossa cidade com shows à noite por 5 dias. Conseguimos ir, compramos os ingressos e poucos dias antes da festa, a Lee recebeu um telefonema de uma amiga chamada Hellen. Quando desligamos o telefone, ela me disse que Hellen queria vir à festa e perguntou se poderia ficar em nossa casa. Concordamos, mas fiquei decepcionado, pois estava animado para aproveitar os dias de festa para curtir minha namorada, e não conhecia Hellen, seria a primeira vez que a encontraria. Ela era amiga de faculdade da Lee, mas Hellen desistiu do curso e as duas quase não se encontravam mais. Lee liga pedindo para buscar Hellen na rodoviária, pois ela não pode ir, então saio para buscar sua amiga. Hellen é um espetáculo, morena linda, malhada, corpo definido, seios durinhos e pernas grossas, uma bunda empinada de deixar qualquer um maluco. Hellen entrou no carro comigo, nos cumprimentamos e fomos para nossa casa. Ela estava usando uma calça e uma blusinha branca. Ela estava cheirosa e sensual. Eu estava maluco com a amiga da minha namorada, mas mantive a descrição. Continuamos conversando e logo chegamos em casa. Lee chegou quando chegamos, foi uma festa, as duas se abraçaram, começaram a conversar e quase se esqueceram. Fui dormir, pois logo iriamos à festa. Quando acordei, vi que Lee estava arrumando seu quarto e Hellen estava tomando banho. Vi que Lee estava depilando a bucetinha e escolhendo uma roupa mais ousada. Fiquei feliz, mas como a casa era pequena e só tinha um quarto, combinamos que dormiríamos na cama de casal e Hellen dormiria em um colchão ao lado. Pode não rolar nada, a não ser uma escapadinha no estacionamento da festa. Mas fiquei com muito tesão de ver Lee gostosa e com uma roupa provocante. Ela me pediu para ir à lavanderia e pegar uma sandália que ela deixou lá. Para chegar à lavanderia, passei perto da janela do banheiro e ouvi o chuveiro ligado. A janela é baixa e é possível ver dentro do banheiro. Então pensei: vou olhar para a Hellen. Olhei para os peitos durinhos, a bocetinha raspada e a bunda perfeita. Fiquei com vontade de dar uma olhada. Sai rápido dali ao ouvir o chuveiro desligar e pegar a sandália. Ao voltar para o quarto, Lee estava praticamente vestida e Hellen andava de toalha, nem ligou, dei um beijo em Lee e saí para deixar as duas mais a vontade. Logo estávamos prontos e fomos para a festa, mas eu me lembro de Hellen. Ela sempre estava com a gente, sorrindo e mostrando seu corpo em uma saia curta e uma blusa. Era uma tentação. Lee usava um vestido preto justo e curto que deixava ela sexy. Curti as duas dançando, sempre de olho nos corpos recolando e imaginando como poderíamos dar um perdido na Hellen para transar com minha namorada. Ao sair da festa, Lee olhou para Hellen e falou. – Lee: Acredita que Max me disse que eu teria que ir para casa sem roupa, atravessamos toda a cidade e ele me fez descobrir coisas que eu nem sabia. – Hellen, você está maluca? O que aconteceu? – Lee: Eu estava muito excitada porque Max me provocava e eu comecei a me mostrar. Até que dois motoqueiros me viram nua e fiquei maluca. Max também ficou com tesão e eu deixei eles me beijarem. Max me fez chupar o pau dele, mas eu vou te contar mais detalhes mais tarde. – Hellen: Meu namorado era muito ciumento e não faziamos nada diferente. Fizemos sexo no carro em um resort de luxo, mas eu queria experimentar coisas novas. Você tem sorte de encontrar alguém que te entende e vive suas fantasias com você. Nesta hora, estava duro como pedra, com duas mulheres conversando sobre fantasias e eu decidi entrar na conversa. – Max: Qual fantasia quer fazer Hellen? Lee me olhou sério, mas acho que não estava muito bravo, talvez porque não entendeu o motivo da minha pergunta. – Hellen: Tenho medo de falar, mas nunca tive oportunidade de fazer com alguém bacana. Achei que Lee tinha ciúmes e fiquei quieto, mas ela me surpreendeu. – Lee: vamos jogar de verdade ou desafiar? Ainda não chegamos em casa, então vamos jogando no caminho. A regra é: cada um faz uma pergunta e escolhe a pessoa, quem não quiser responder terá que pagar um desafio no carro. – Max: Eu topo, mas não tenho muitas coisas para fazer no carro. Preciso dizer a verdade. – Eu topo, mas tenho vergonha de falar. Abraços. – Lee: Hellen, você já beijou mais de uma pessoa em uma noite? – Hellen: Não transei com mais de um na noite. Falou, ficando vermelha e com uma risada de vergonha. – Lee: É sua vez! – Você já transou com mais de um homem na mesma noite? – Lee: Sim, foi uma grande experiência. – Max: Hellen, qual é a sua maior fantasia sexual? – Hellen: Já começa a pegar pesado, kkk, não vou falar. Quero desafiar. – Max: Agora não sei o que te pedir, não sei o que dizer. Eu sabia que a

Comi cabeleireira travesti em troca de um corte de cabelo

Comi cabeleireira travesti em troca de um corte de cabelo. Meu nome é Lucas, mas todo mundo me chama de Luquinha, eu tenho 19 anos e moro em uma comunidade aqui do Rio de Janeiro. E quero contar uma história sobre a primeira vez que eu acabei comendo uma travesti. Foi uma loucura e você vai curtir muito saber de toda essa história louca. Tudo começou quando eu tinha que ir para uma festa, e queria dar aquele tapa no visual, porém tava faltando a grana. Como era um evento de funk e rap, gastei uma grana com o ingresso, uma roupa da hora. Mas esqueci do cabelo e barba, e ai que entra Rafaela nessa história. Rafaela é uma travesti de uns 40 anos que tem um salão aqui perto de onde eu moro. Ela é amiga da minha mãe, e vive dando em cima de mim e de vários novinhos aqui da área. Alguns acabam comendo ela em troca de um corte de cabelo, uma platinada e claro grana. Um amigo meu um dia ganhou até um celular usado, era velho, mas de toda forma era um celular. Ganhou pra ficar uma noite toda comendo Rafaela, a gente zoa ele até hoje por isso. E eu tenho um segredo, eles que não podem saber, mas há 3 semanas atrás eu acabei tendo que foder a famosa Rafaela. Como disse eu tinha que ir nesse evento, já tinha comprado ingresso e tudo e precisava cortar o cabelo e dar aquela platinada. Meus pais não me emprestaram, meus amigos também não e a grana que eu tinha era a conta de curtir a festa. Eu poderia ir ao salão, mas iria ter pouco dinheiro para gastar com o combão com os amigos. E eu trabalho muito e ainda estudo, então preciso de curtir a vida também. Como não queria gastar minha graninha no salão, resolvi fazer isso. Decidi que seria apenas uma vez e em uma situação de emergência, então entrei em ação. No dia seguinte bem discretamente quando já era de noite eu entrei rapidamente no salão de Rafaela e já fui abaixando a porta. Ela tomou um baita susto e eu já fui falando que fiz isso para ninguém ver. E já fui falando que eu precisava cortar e platinar o cabelo, mas tava sem grana e queria pagar de outra forma. Ela foi até a porta toda sorridente e já trancou de cadeado e tudo. Olhou pra mim e me mandou sentar na cadeira, eu me sentei e ela perguntou como eu queria platinar o cabelo e como seria o corto. Ela passou todo o produto e disse que enquanto o produto ficava uns minutinhos no meu cabelo ela iria me fazer um agrado. Levantou o vestido e me mostrou a sua bunda, eu fiquei perplexo. Nunca achei que ela tivesse uma bunda gostosa assim, achei que seria peluda e cheia de espinha. Mas não, a raba dela era perfeita, redondinha, lisinha e ainda com marquinha de biquini. Minha pica subiu na hora e a safada já foi caindo de boca e me chupando gostoso. Disse que tinha que babar um pouco no meu pau pra dar aquela lubrificada e foi rebolando na minha pica. Primeiro apenas sarrando a sua bunda na minha vara, e dessa forma meu pau foi ficando cada vez mais duro. Logo em seguida ela começa a encaixar o seu cuzinho gostoso no meu pau. Eu louco de tesão já fui agarrando aquela bunda grandona e ela rebolando gostosinho. Isso tava me deixando muito excitado e a safada sabia como rebolar gostoso na minha rola. Depois disso ela disse que tinha que tirar a paradinha do meu cabelo. Lavou ele todo, deu mais uma cortadinha e ainda fez minha barba me deixando bem bonitão. Depois disso comigo ainda na cadeira ela levantou de novo o vestido e veio sentando no meu colo. Só que dessa vez de frente pra mim e eu tive que beijar a boca dela. Dessa parte confesso não ter curtido muito, mas como a bunda dela era muito gostosa eu consegui aguentar firme e fui socando rola na safada. Ela gozou bem gostosinho e eu também, enchi aquele cuzinho gostoso de porra. Depois fui pra casa e no outro dia pude ir pra festinha de boas. Como resultado de ter feito isso eu hoje nem preciso mais gastar grana com cabelo, gasto agora é energia.

Sou motorista de van e comi travesti rabuda

Sou motorista de van e comi travesti rabuda sem frescura deixando ela molhadinha de tesão. Um sexo bem gostoso feito sem frescura onde eu resolvi realizar esse fetiche. Como já sou velho, casado há anos queria algo diferente. Então esse velhote de 47 anos teve que pela primeira vez foder a bunda de uma trans. E vou ser bem sincero, eu gostei demais, o cuzinho dela é bem mais gostoso que o da minha amada esposa. Eu gozei intensamente e vou contar aqui como tudo aconteceu. Já lhes peço desculpas pelos erros de escrita, não sou muito culto. Mas to começando agora a ler esses contos e to gostando bastante, e quero contar minha história. Isso aconteceu tem pouco tempo, uns 5 meses se não me engano. Eu sou motorista de uma van que leva galera aqui do interior de São Paulo para fazer compras no Brás. Faço isso todos os dias, e tem uma lojista que tem uma loja até perto de minha casa. Ela é travesti, se chama Renata, tem 32 anos e é uma loirinha bem gostosa. Usa roupas de mulher, já tem silicone e tudo mais, toda produzida. Ela é realmente deliciosa e um dia acabei descobrindo que ela tem uma segunda profissão. A safada também faz programas para complementar a renda, porém cobra muito caro. O valor pra comer o seu cuzinho era 200 reais, mas como eu queria muito tive que pagar. Então como de rotina eu levei eles para o bras. e eles fizeram as compras e nesse dia resolvi deixar Renata por último. Levei todos primeiro para suas casas e quando ficou apenas eu e Renata na van pedi pra ela se sentar ao meu lado. E tive que falar a minha real intenção pra ela, com jeitinho disse que um amigo me falou da sua profissão secreta. Já tirei os 200 reais do bolso e disse que eu estava disposto a pagar e que queria fodê-la ali mesmo na minha van. A safada ficou me dando um sorrisinho e pegou a grana, disse que não imaginava que eu era de fazer isso. Então eu parei a van em uma rua menos movimentada e fomos para trás. A travesti rabuda já foi levantando seu vestidinho curto e me mostrando essa bundona mega gostosa. Eu fui apreciando e acariciando aquela raba bem grande, afinal estava pagando uma boa grana pra isso. Então iria aproveitar cada segundo com aquela travesti, ainda mais que era minha primeira vez. Então eu coloquei a calcinha dela de ladinho e comecei a lamber o seu cu gostoso. Gostei de mais de chupar um cuzinho de travesti, ela ia masturbando a ferramenta dela enquanto gemia gostoso com minhas lambidas. Ai ela me pediu piroca, tirei meu pau moreno bem grosso pra fora. Mesmo eu sendo velho tenho uma rola bem grossa e ela fica muito duro até hoje. Então eu fui empurrando com força no cuzinho da safada, ela de quatro foi gritando que meu pau era que nem uma garrafa de coca cola. E eu rindo ia socando tudo na safada deixando ela louca. Segurei aqueles cabelos loiros e fui metendo na safada deixando ela molhadinha de tesão. Meu pau entrava com tudo e ela gemia gostoso dizendo que iria até cobrar mais caro por causa da grossura da minha rola. Depois disso pedi pra ela quicar em mim, fiquei sentadão e ela veio sentando gostoso. Esfregou esses peitos grandes na minha cara enquanto dava uma bela sessão de rebolada no meu pau. Fiquei extremamente excitado com essa travesti rabuda rebolando gostoso e assim eu gozei e enchi aquele cuzinho de porra. Ela disse que queria gozar também e eu deixei, como ela tava de camisinha gozou gostoso e não me sujou. Eu so queria fodê-la então dispensei encostar no pau da safada. Ela gozou muito e eu também nessa minha primeira foda com travesti rabuda.

Fui comer puta trans e acabei tomando pau

Fui comer puta trans e acabei tomando pau. Eu queria realizar esse fetiche de fazer sexo anal com uma trans. Sou casado e queria muito foder uma boneca roluda porque desde mais novo eu via videos no xvideos de trans. E queria muito, porém sempre fui tímido demais e como moro em uma cidade do interior eu não consegui fazer isso aqui. Mas um dia surgiu a oportunidade, veio para nossa cidade uma bela prostituta travesti e ela estava atendendo em uma cidadezinha aqui perto. E como eu trabalho nessa cidadezinha perto da onde eu moro tenho que ir lá de carro todos os dias. E já que essa prostituta iria ficar lá alguns dias dava para irmos no motel perto da estrada. Liguei pra ela e depois do trabalho essa safadinha quis se encontrar comigo. Então eu esperei ela na estrada e rapidamente coloquei a bandida no meu carro e a gente foi para um motel um pouco mais afastado da cidade. Disse para a esposa que teria uma reunião e iria demorar um pouco mais. Então eu fui pro motel com essa trans e meu pau já ficou duro nessa emoção toda. E pra completar a trans era realmente deliciosa, loirinha delícia dos peitos siliconados e bunda tesuda. Eu estava louco de tesão e iria comer de acordo essa safadinha da bunda tesuda. Chegamos no motel e eu pedi pra ela esconder no banco de trás, eu não queria mesmo que alguém pudesse desconfiar. Então chegando no quarto eu já me soltei e fui tirando a roupa enquanto a safada ia fazendo um strip bem gostoso. Foi tirando o vestido curto e dançando devagar e me olhando com carinha de bandida. Ela foi dançando gostoso me deixando muito excitado, ficou apenas de calcinha e eu já fui pra cima dela. Dessa forma fui mamando os peitos grandes dessa cadela e segurando a sua bunda grande. Fomos pra cama e ela começou a me dar uma mamada bem gulosa e era gostoso demais esse oral de qualidade. Logo depois a bandida começou a chupar meu cuzinho também. Eu pedi pra ela parar mas a safada continuou e começou a ficar bem gostoso. Ela ficou rindo e perguntou de novo se queria que eu parasse e eu tive que dizer pra ela continuar. E a safada foi lambendo gostoso e logo depois colocando esse seu dedinho no meu cu. Fiquei todo arrepiado, nunca tinha passado por isso, não sabia o quanto era gostoso. A safada me explicou que por causa de termos próstata temos prazer anal bem maior que uma mulher. E eu deixei ela continuar me dando dedadas no cu enquanto ela ia chupando minha rola. Em poucos segundos eu acabei gozando gostoso e tive que pedir um tempinho para conseguir me manter de pé novamente. Após isso ela perguntou se podia sentar e eu não quis. Eu queria era aquilo de novo e pedi pra ela continuar metendo o dedo e chupar meu pau. Ela ficou rindo e foi fazendo o que eu pedi e disse que tinha algo ainda mais gostoso. Perguntei o que era e ela disse que podia meter o pau dela na minha bunda. Na hora eu disse que não até meio bravo, ela pediu para eu me acalmar, se desculpou e voltou a colocar o dedo e eu resolvi ficar de quatro. Fiquei todo empinadinho e ela foi metendo o dedo e me masturbando. E de repente senti ela pondo mais dedos no meu cu e foi metendo e metendo e eu achando gostoso demais. Mudei de posição, disse que queria ficar deitado e pedi pra ela continuar. Ela ficou rindo e foi colocando o pau e eu disse pra ela parar. Mas ai a safada disse que tinha colocado anteriormente era o pênis e não os dedos. Eu fiquei bem sem graça, mas como estava gostoso resolvi me entregar. Primeiramente pedi pra ela prometer guardar segredo e ela disse que isso fazia parte de sua profissão. E assim a rola dela foi entrando no meu cu e eu acabei gozando gostoso. E assim foi a primeira vez que eu ganhei pirocadas no meu cu fazendo sexo com uma trans e confesso que gostei demais dessa experiencia. Dias depois não consegui resistir e tive que ligar de novo pra essa safada e nós fizemos um anal bem gostoso novamente onde eu tomei boas pirocadas.

GP de luxo trans sentando no pastor da igreja

GP de luxo trans sentando no pastor da igreja. O que acha de ler agora um conto bem empolgante contando uma história real do dia que eu sentei gostoso em um pastor? Me chamo Isabela, sou uma trans de apenas 24 aninhos aqui de São Paulo que ganha a vida fazendo sexo e dando a homens casados o prazer que as esposas não conseguem. E hoje quero contar um programa que eu tive com um pastor, que se dizia ser um religioso pai de família. Porém as vezes ele tem esse fetiche de foder travestis bem gostosas e safadas que lhe dão muito prazer. Eu fiquei surpresa quando recebi esse convite, pastores são raros de me procurar. Mas tem muita gente que gosta de foder travestis as vezes pra sair um pouco da rotina. E uma travesti como eu acabo sendo muito desejada, mas somente entre homens que gostam mesmo de sexo. Porque cobro muito caro, investi muito para ter o corpinho gostoso que tenho hoje. Então preciso cobrar um preço justo e não sai barato para ter uma horinha de prazer comigo. E esse homem queria e muito uma horinha de sexo e muito prazer com a boneca aqui. Era uma terça feira a noite, ele me mandou mensagem perguntando valores. Tentou pechinchar, mas logo já o corte e ele já disse que pagaria o valor que eu pedisse. Até me deu uma graninha a mais pela discrição, o que ele mais me pediu foi para guardar segredo. Então ele veio até minha casa, um homem moreno de meia idade que era o típico pai de família brasileiro. Abri uma garrafa do meu melhor vinho, passei meu pix pra ele e após o pagamento eu já comecei a beijá-lo. O safado ficou louco, e pirou de tesão quando tirei meus peitos pra fora. Depois foi mamando gostoso minhas tetas e eu uma GP de luxo de respeito já fui tirando a roupa do safado e comecei a abocanhar sua rola. Ele ficou louco de tesão com meu boquete gostoso e disse que eu era a GP de luxo mais tesuda que ele já tinha fodido. E eu toda safadinha fui mamando gostoso o safado, ele em seguida abriu as pernas e disse que gostava de uma dedadinha na bunda. Então eu lambuzei meus dedos com óleo e comecei a meter no cuzinho do safado enquanto eu abocanhava sua pistola grandona. Ele gemia como uma puta enquanto meus dedos entravam no seu cuzinho, e pedia pra eu não parar de mamar. E eu toda puta me levantei depois, tirei meu shortinho e fiquei apenas de fio dental. Em seguida fiquei de quatro no sofá rebolando a minha bunda e o safado veio lambendo o meu cuzinho e socando o dedo com vontade. Ficou chupando meu cu e pegou na minha rola, e acariciando ela devagar ele continuou chupando minha bunda. E eu uma GP de luxo fui perdendo a linha e gemendo gostoso com essas dedadas e a punhetinha do malandro. Em seguida a rola dele entrou, um ferro moreno bem grande e cheio de veias que ele foi socando com vontade. Eu de quatro e ele me fodendo com pressão e esfolando o meu cuzinho. Em seguida ele me pediu pra dançar um funk no seu pau. Botei um funk mais ou menos e ele disse que queria um mais pesado. Lancei o proibidão e fui rebolando gostoso na pica do safado enquanto ele esfolava meu cu com pirocadas intensas. Me xingando e cantando as putarias enquanto me comia, esse era um pastor bem diferente que se vê nas igrejas. Depois o malandro encheu meu cuzinho de porra e não aguentou mais nada. Foi vestindo a roupa e ainda me deu mais 100 reais e disse para eu prometer manter segredo que ele sempre iria voltar.

Botei no rabo da enteada trans

Botei no rabo da enteada trans e gozei gostoso em seu cuzinho. Me chamo Igor e acabei fazendo sexo com minha enteada, uma jovem chamada agora Roberta, ela tem 21 aninhos e é trans desde os 19 anos. Muito bonita ela é uma loirinha perfeita que me deixou louco de tesão. Ela ficava andando pela casa e meu pau subia sempre e eu ficava louco. Então um dia a mãe dela teve que viajar para uma convenção de marketing e eu fiquei sozinho com sua filha. Era uma terça feira, eu cheguei do trabalho umas 6 horas e minha esposa já tinha viajado. Meia hora depois chegou a linda Roberta, toda suada com roupa de academia ela estava de matar. Uma raba bem grandona redondinha já que malha quase todos os dias. E nesse dia estava fazendo um calor danado e aquele corpinho gostoso soado até brilhando. Eu estava com um tesão danado e não consegui resistir, ela entrou no quarto e eu resolvi ir la conferir. Do buraco da fechadura eu fiquei olhando essa safadinha mostrar o seu corpinho, ela foi tirando a roupa. Aquele corpinho branquinho gostoso fez meu pau subir ainda mais. Ela ficou peladinha e já pegou a toalha para ir ao banheiro e eu não consegui sair do lugar. Ela me viu e tomou um susto, perguntou se eu estava olhando na fechadura e eu disse que sim. Ainda continuei falando que sentia um tesão danado por ela e que faria qualquer coisa por um sexo bem gostoso. Dessa maneira a safada jogou a toalha no chão e se jogou em meus braços. E começamos a trocar beijos gostosos e eu fui apertando aquela bunda grandona bem branquinha e redondinha. Essa safada me deixou louco e já me levou pra cama e eu tirei minha roupa toda. Eu então tirei minha pica pra fora e essa danadinha já foi abocanhando ela. Me olhava com cara de bandida e ia chupando gostoso a cabeça da minha rola. Eu louco de tesão ia gemendo e segurando seus cabelos loiros enquanto ela mamava gostoso. Ela parou de mamar depois e disse que sempre teve vontade de foder comigo, mas tinha medo de eu recusar e ainda contar a mãe dela. E veio sentando em cima da minha rola, eu segurei aquela bunda gostosa e encaixei minha pica no seu cuzinho gostoso e meu pau foi entrando de leve e a safada gemendo. Eu estava mega excitado porque era a primeira vez que eu comia uma trans. Aquele cuzinho mega apertado e a safada gemendo e falando putaria estava me deixando louco. E quanto mais ela gemia mais forte eu ia penetrando deixando a malandra muito molhada. Ela foi me pedindo para chupar seus peitinhos e aperta-los enquanto ela ia rebolando no meu pau. Eu obedeci essa safadinha e fui abocanhando seus peitos pequenos durinhos e apertando o biquinho. E a safada foi gemendo loucamente e sentando com vontade pedindo pra eu meter mais forte. Eu acabei gozando na bunda dessa safada e ela foi gozando e sujando minha barriga de porra. E eu lambuzei o cuzinho dela de leite fresco. Nos limpamos e fomos para o banheiro onde eu comi essa safada novamente. Ela veio mamando minha pica e a agua caindo e eu louco de tesão. Depois disso ficou de quatro e eu fui socando gostosinho dentro de seu cuzinho quente gostoso. E novamente a gente gozou gostoso nessa foda louca de tirar o folego. Depois disso tivemos uma tarde e uma noite louca de tesão onde eu passei a rola com vontade nessa putinha trans safada do corpinho perfeito tesudo.

A esposa viajou e eu aproveitei para foder travesti rabuda

A esposa viajou e eu aproveitei para foder travesti rabuda. Eu me chamo João Lucas, tenho 28 anos e já tem quase 6 anos que estou tendo essa vida de casado. Me casei cedo demais, e desde novo com a mesma namorada eu estava precisando de umas aventuras bem sacanas pra deixar a vida melhor. Adoro foder minha esposa, porém o nosso sexo já não estava aquilo tudo de antes. E pra dar uma melhorada nisso eu resolvi fazer algo diferente, pois eu sabia que eu precisava de novas aventuras sexuais. Então decidi fazer algo que já tinha anos que não fazia. Eu queria foder uma travesti rabuda, acostumado a ver somente no xvideos eu estava sentindo falta disso. Quando era jovem de vez em quando eu fodia uma putinha trans, porque adoro cutucar um cuzinho gostoso. E há anos casado eu já estava sentindo falta, porque depois de casado foi ficando cada dia mais difícil trair minha esposa. Mas ai um dia ela precisou ir visitar sua mãe, estava doente e precisava de alguém olhando ela uns dias. Então minha esposa teve que ir la para ficar uma terça e uma quarta feira na casa dela. Ela mora em uma cidade do lado, então ela foi bem rápida. Como ainda não temos filhos eu pude ficar uma noite sozinho e nesse dia fingi que estava passando mau e sai mais cedo do trampo. Assim que cheguei em casa já liguei para o contato que eu tinha salvo mais cedo. Uma deliciosa trans loirinha dona de peitos bem gostosos. Toda siliconada e bem rabuda como eu gosto essa putinha era perfeita. O único problema era o preço, 450 por um anal bem gostoso feito por uma horinha e meia. Eu tinha essa grana, porém tinha que pegar do cartão e minha esposa iria desconfiar. Tive que inventar uma grande história pra conseguir gastar essa grana com o consentimento dela. Tomei aquele banho e já comprei umas camisinhas e fiquei a espera dessa prostituta deliciosa. Essa safada era deliciosa e chegou bem cheirosa e toda produzida. Eu tinha comprado uma vodca com umas frutas, a gente foi pra varanda e ficamos la sentados bebendo. Eu do ladinho dela, já fui abraçando ela pela cintura e beijando a sua boca. Depois a gente foi dançando um funk que ela colocou, a safada ia rebolando na minha bunda e o vestido curto levantando e me deixando louco. Em seguida eu botei a calcinha dela de ladinho e tirei minha pistola pra fora e a puta continuou sarrando. Ela se virou e começou a me chupar, se sentou na cadeira e foi caindo de boca na minha vara. Eu segurava seus cabelos grandes e ia socando meu pau inteiro dentro da sua boca. E ela engolia tudo me fazendo pirar de tesão, era um boquete delicioso que me deixava realmente bem excitado. Após essa mamada intensa a cachorra se levantou e tirou toda a roupa. Ficou de quatro rebolando e me pedindo para botar no seu cuzinho. Nesse momento ela foi dando dedadas no cu, cuspiu no dedo e foi metendo na bunda, em seguida me pediu para botar com tudo. Esse foi o melhor sexo anal que eu já fiz em minha vida e foi gostoso demais. E eu fui com pressão e essa travesti rabuda foi rebolando e gemendo gostoso com minha vara entrando. Batia com vontade na sua bunda e ela gemia sem parar, me chamava de cachorro e ia tomando vara sem dó. Depois pedi pra ela dar uma reboladinha na minha pica e gozei naquele cuzinho gostoso e macio. Essa puta toda excitada vestiu sua roupa e foi embora, trocarmos uns beijos e ela se foi. Eu fui dormir bem excitado e lembrando do momento, isso tudo rolou há umas 2 semanas e to louco pra foder essa putona travesti rabuda de novo.

Fui a casa de massagem e comi travesti rabuda

Fui a casa de massagem e comi travesti rabuda. Pela primeira vez eu decidi realizar esse fetiche antigo. Eu sempre curti ver um pornozinho de trans, sabe aquela coisa de so botar no cuzinho delas me deixava louco. Porque sempre curti um sexo anal, sou viciado em bundas grandes e adoro penetrar um cuzinho quente. Minha esposa adora me dar o seu rabinho e a gente sempre fode bem gostoso. Mas ela não consegue sempre porque acaba doendo então no máximo umas 2 vezes ao mês. Eu queria algo ainda mais intenso então decidi foder uma trans. Em minha cidade tem uma casa de massagem famosa e lá atende umas travestis também. Então decidi ir la uma noite, disse a esposa que iria na casa de um amigo pegar um livro já que gosto de ler. E sempre que vou na casa de meu melhor amigo acabo ficando lá pelo menos uma horinha para por o papo em dia. Poderia demorar que minha esposa não iria ficar desconfiada então fui nessa casa de massagem. Chegando la fiquei bem nervoso e vi uma linda trans loirinha bem cavalona que me deixou louco de tesão. Comecei a trocar ideia, perguntei o preço e eu tinha grana la na hora. Fomos para o quartinho onde teria a sessão de massagem. Essa safadinha me pediu para deitar na cama de massagem peladinho. Tirei a roupa ainda meio nervoso e deitei la de pau ainda mole. E ela foi massageando bem gostoso minha pica, passou lubrificante e foi fazendo carinho gostoso me deixando completamente excitado. Ai meu pau foi ficando cada vez mais duro e eu deixei essa safada bem excitadinha também quando ela viu o potencial da minha pica. Em seguida a safada tirou o sutiã me mostrando seus peitos enormes e esfregou eles na minha pica fazendo uma espanhola bem gostosa. Eu já louco de prazer fui ficando cada vez mais excitado, pra completar a safada tirou a calcinha e subiu em cima de mim. Passou uma boa dose de lubrificante no cuzinho e começou a colocar meu pau la dentro. E bem apertadinho o cuzinho da safada meu pau foi abrindo ele todo. A safada foi sentando de levinho me fazendo pirar de tesão, ela beijava minha boca e esfregava os peitos siliconados na minha boca. Caia de bocadas e ia mamando essas tetas perfeitas enquanto a piranha sentava cada vez mais forte no meu cacete. Essa safadinha depois disso ficou de quatro com sua big bunda pra cima e disse que queria me dar gostoso. E eu fui metendo com vontade nessa bandida, dava tapas na bunda dela e ia socando forte no seu cuzinho gostoso. Ela louca de prazer ia pedindo pra eu bater mais que tava gostoso demais. Eu espanquei a bunda dela com tapas bem fortes deixando ela toda vermelha, e a malandra toda excitada. Depois disso comecei a ganhar um oral bem guloso da safadinha. Ela foi me chupando com vontade e ainda fazendo mais uma vez aquela espanhola perfeita me deixando louco de tesão. Eu já a ponto de gozar acabei esporrando na cara e nas tetas da safada deixando ela toda suja. Depois disso me despedi dela e fui embora, cheguei em casa com cheiro de puta e tive que ir direto para o banheiro. Minha esposa não desconfiou e em seguida eu fiquei bem relaxado lembrando do que tinha acontecido naquela tarde depois do trabalho com a puta trans.

Minha nova vizinha é uma GP trans e eu tive que fodê-la

Minha nova vizinha é uma GP trans e eu tive que fodê-la porque precisava realizar esse desejo de foder a primeira boneca. E foi gostoso demais, pegar uma travesti bem deliciosa e socar forte no cuzinho quente dela. E o melhor, totalmente de graça, a safada queria me dar as boas vindas, e por eu ser jovem e bonito ela queria ter prazer comigo. Me chamou pra jantar em sua casa porque eu tinha ajudado na mudança. Eu tinha acabado de chegar no prédio onde moro e vi essa movimentação. Perguntei se ela e os amigos queriam ajuda e eles aceitaram. Ai durante a mudança que eu fui percebendo que essa bela loira peituda não era mulher. Mas sim uma trans bem gostosa e bonita, e eu não estava nem ai se tinha um pau entre as pernas. Ela era linda de todo jeito, e tinha os peitos mais gostosos que eu já vi na minha vida e ainda uma raba perfeita. Depois de ajudar na mudança ela disse que era para eu voltar no seu apartamento mais a noite que ela iria me agradecer com um jantar delicioso. A noite chegou e eu fui lá todo ansioso, bati no ape do lado e ela estava de matar. A loirinha trans estava de shortinho curtinho, toper e eu estava realmente excitado vendo ela daquele jeito. Abriu um bom vinho e me pediu para ajudar a fazer o jantar, um risoto, eu fui cortando as cebolas, o alho e ela fazendo o arroz e me contando mais sobre sua vida. E me revelou que era garota de programa, e de luxo e eu tinha notado, a mobília toda chique ela tinha um carrão. Fomos conversando e foi pintando um clima, jantamos e ela realmente sabia cozinhar muito bem. Então ela me perguntou se eu aceitaria sobremesa, eu falei que sim porque não iria fazer desfeita. Então ela tirou os peitos pra fora e foi chegando perto e beijou minha boca. Ela veio me perguntando se eu gostava de comer cuzinho doce de trans na sobremesa e isso deixou meu pau duríssimo na mesma hora. Então ela foi tirando o shortinho e já ficou de quatro, so de calcinha me deixando louco. Eu rapidamente tirei a roupa e fui chupando aquela bunda todinha e o cuzinho dela. Acariciei as bolas da safada e o pênis dela que foi ficando duro. E eu chupava aquele cuzinho gostoso e queria dar prazer a ela, afinal a safada era maravilhosa e ainda garota de programa. Se eu fizesse bem gostoso nessa primeira vez ela iria querer sempre. E essa safadinha então me pediu pra meter bronca no seu cu e eu comecei a socar a cabeça da rola e todo o resto naquele cuzinho gostoso. Dessa forma a safadinha ia gemendo e me pedindo uns tapas bem fortes na bunda. Como resultado disso ela ficou com a bunda toda vermelha e com as marcas da minha mão. Eu estapiava a bunda da loirinha e macetava o cuzinho dela com meu pau. Depois de ficar de quatro ela me deu uma sessão de rebolada, botou um funk de putaria e começou a sentar gostoso na minha rola me deixando louco. E eu acabei gozando gostoso naquele cuzinho quente deixando a safada louca também. E fui acariciando com vontade a pistola dela e a safada foi gemendo falando que iria gozar demais. E de repente um jato de porra voou pra cima e eu fui gozando intensamente no seu cuzinho gostoso e apertadinho. E como eu disse, fiz gostoso na primeira vez e depois disso essa safada ficou sempre querendo mais. E o melhor, eu não precisava pagar por sexo com ela, e quase toda semana eu pegava essa bandida do apartamento do lado e esfolava o cuzinho dela.

Não aguentei e tive que foder a amiga trans de minha esposa

Não aguentei e tive que foder a amiga trans de minha esposa que me deixou bem excitado e eu deixei o cuzinho dela esfolado. Eu nunca tinha fodido uma travesti antes, apenas ganhado um boquete em uma festa. E eu gostei bastante, depois disso nunca mais tive nada com alguma travesti. Mas tudo mudou, porque minha amiga que trabalha em um salão de beleza me disse que estava trabalhando uma trans lá também e ela era bem legal. O nome dela era Lily, na verdade era apelido mas o nome mesmo a gente não sabia. Mas ela parece que tinha mudado o nome e agora era a Lily. Eu achei que ela era uma travesti feia mais parecendo com homem do que com mulher. Mas um dia minha esposa trouxe ela para beber aqui em casa e eu fiquei de cara. Uma bela trans ruivinha bem gostosa e bonita. Ela tinha peitos durinhos e siliconados que me deixou com a pistola dura na mesma hora. Dessa forma eu fiquei bem pertinho dela a tratando muito bem. Eu na verdade não conseguia parar de olhar pra essa linda trans, minha esposa ficou até achando um pouco ruim. Então eu tive que disfarçar, mas eu notei que Lily também me olhava muito. E isso estava me deixando bem excitado e eu resolvi tomar uma atitude. Eu tinha um plano, deixar minha esposa bastante bêbada para ela dormir mais cedo e eu ficar sozinho com a amiga dela. Então fui tacando bebida e mais bebida em minha esposa e nessa trans deliciosa. E depois de varias e varias latinhas minha esposa acabou arriando e não aguentou mais. Disse que iria tirar um cochilinho porque estava bem bêbada e precisava de um tempo. Eu fui atras pra ver como ela estava, deitou na cama e apagou e eu vi que era hora de agir. Voltei pra sala e já abri outra latinha e a amiga trans de minha esposa ficou me olhando com cara de bandida. Nesse momento eu vi que ela também queria sacanagem e eu cheguei mais perto dela. Ficamos conversando e de repente eu fui passando a mão em suas pernas e ela deixou, então rolou um beijo bem gostoso. Ela perguntou se minha esposa iria dormir muito tempo e eu disse que sim e já fui tirando os peitos da safada pra fora e mamando. Mas ai ela guardou e disse pra irmos no banheiro que na sala ela não ficaria a vontade. Fomos para o banheiro e la essa safada já foi beijando minha boca e tirando os peitões pra fora e esfregando na minha cara. Eu louco de tesão tirei a pistola pra fora e ela já foi caindo de boca com vontade. Eu fiquei louco com esse boquete e pra me deixar ainda mais excitado a safada tirou o shortinho e ficou com a bundinha gostosa empinada. Olhando para o espelho e fazendo carinha de puta, eu peguei ela por trás e fui cutucando o seu cuzinho quente deixando a safada mega excitada. Minha rola entrava no seu cuzinho e ela gemia bem baixinho me chamando de gostoso. E o pau foi entrando de acordo e depois essa piranha me mandou deitar no chão. E ela me matou de prazer quando começou a rebolar gostoso na minha pistola. A safadinha ia me chamando de safada e rebolando gostoso no meu cacete me deixando louco de tesão. A safada me dava tapas na cara e dizia que eu era bem gostosinho. Depois ficou de quatro no chão com sua bunda enorme empinadinha. E meu pau foi entrando nesse cuzinho e dessa forma a safada gozou gostoso nesse anal de qualidade. Logo depois eu gozei também no seu rabinho e nós voltamos para bebermos como se nada tivesse acontecido.

Trai minha esposa com uma trans peituda deliciosa

Trai minha esposa com uma trans peituda deliciosa e tive um belo orgasmo nessa boneca roluda e rabuda que me matou de tesão. Eu sou um homem com 42 anos de idade, tenho uma padaria no centro de São Paulo e fico nessa rotina corrida de ter que chegar bem cedo para assar os pães e chegar em casa bem tarde, e nisso eu e minha esposa fomos fazendo sexo cada vez menos. E um dia eu não consegui resistir, é claro que eu já traio a minha esposa algumas vezes, mas não como nessa. Era já umas nove da noite, eu já estava fechando quando entrou uma loira alta, cabelos longos e um belo decote realçando seus peitos siliconados bem gostosos. Isso me deixou louco de tesão e olhando aquelas pernas e o rostinho de anjo eu já fui perguntando todo educado o que ela desejava e vi na voz que não era bem uma mulher, apesar de se parecer muito. Ela pediu um cafezinho e eu a servi e meu pênis ficando cada vez mais duro e ela me olhava com uma carinha de safada e eu tive que cantá-la. Disse que ela era muito bonita e que queria muito sair com ela um dia. E pra me deixar ainda mais excitado ela perguntou porque não hoje? Em minha padaria nos fundos tem um quartinho onde possui uma cama de casal. Eu costumo dormir la de manhã enquanto os pães estão assando, mas eu nunca tinha feito isso, de foder alguém em meu local de trabalho. Mas achei ali o local ideal já que estava fechando e ir em um motel com uma trans, eu não queria. Pensei em fazer isso tudo no sigilo e lá no fundinho da padaria seria o melhor lugar para eu passar um tempo entrando no fundinho dessa boneca safada. Então eu tomei a atitude de perguntar se essa linda bonequinha fazia programa, ela abriu um sorriso e disse que sim. Perguntei quando e fiquei espantado com o preço, quase 300 reais por uma hora, mas como ela era realmente muito gostosa e delícia eu resolvi dar todo o lucro do dia em minha padaria para pagar uma hora de prazer com uma trans. A última vez que eu tinha fodido uma eu era um jovem rapaz, e lembro-me que tinha gostado muito. Então a gente foi pro quartinho e lá eu já tirei minha pistola já dura pra fora e dessa forma essa putona foi mamando. E já que ela estava sendo paga eu iria fazer quase de tudo com essa safadinha e depois de um oral me deitei na cama e pedi um beijo grego.  E a safadinha foi lambendo o meu cuzinho e me masturbando me deixando louco de tesão. Fiquei mega excitado com essa bandida me dando lambidas no rabo e acabei gozando gostoso. Aguardei uns minutinhos e já estava bem duro de novo e eu fui beijando essa safada e chupando os peitos grandes e gostosos dela. Essa safada foi rebolando forte no meu pau me deixando louco de tesão. Ela sentava com vontade e eu segurava aquela bunda enorme e mamava aqueles peitos durinhos e grandes. E pela segunda vez eu gozei, porém dessa foi dentro do cuzinho da safada que ficou todo arrombado e sujo de porra. Cheguei em casa e novamente aquela rotina, e não aguentei nem mais uma semana e tive que foder essa puta novamente. E agora toda semana ela vai em minha padaria no final da noite e a gente dá uma fodida bem gostosa.

Tive minha primeira experiencia fodendo travesti

Tive minha primeira experiencia fodendo travesti e acabei gozando gostoso dentro do cuzinho dessa safada que me matou de tesão. E eu vou registrar tudo aqui pra você também ter muito tesão lendo este conto. Tudo aconteceu depois de uma festa que eu fui, acabei bebendo demais, era uma festa de uns amigos da faculdade. E lá tinha uma linda trans chamada Bárbara, não sei como era o nome dela, também não me interesse. Mas ela é uma trans loirinha, 22 aninhos e já com silicone essa delícia estava me dando mole a noite inteira. Eu sou hetero mas não conseguia tirar os olhos dela, meus amigos ficaram me zoando e mandando eu beija-la. Mas eu nem me importei com eles, iria fazer tudo no sigilo, afinal eu poderia me queimar com as garotas da minha faculdade. Então continuei com meus amigos, bebendo a noite inteira, e até beijei uma garota da minha sala muito linda. E a linda trans não parava de me olhar, mas depois que ela me viu beijando a outra garota ela ficou desinteressada e resolveu ir até embora. Então quando ela saiu da festa, eu falei para meus amigos que ia no banheiro e fui atrás daquela trans delícia. Antes de ela entrar no uber eu ofereci uma carona, e ela resolveu ir embora comigo. Então eu coloquei ela no carro e a levei pra minha casa, a gente foi conversando durante o caminho e eu tive que parar no meio do trajeto. E comecei a beijar essa safada, dessa forma ela foi pegando no meu pau e ele foi ficando cada vez mais duro, até que a linda trans loirinha começou a me chupar, abriu o zíper e foi caindo de boca me deixando louco de tesão. O oral dela era realmente suculento e eu estava bem excitado, era a primeira vez que eu estava me relacionando com uma travesti e confesso que estava gostoso demais. Logo depois dessa mamada a gente chegou na minha casa e eu já levei ela pra sala, abri uma cerveja e começamos a conversar e a trocar beijos gostosos. E a putaria foi rolando, primeiramente ela foi mostrando seus peitos grandes perfeitos me deixando bem excitado. Lindos peitos grandes durinhos, silicone perfeito mesmo. E eu fui caindo de boca nessas lindas tetas redondinhas deixando a trans toda excitada, ela tirou a calcinha e ficou de quatro no sofá. Um cuzinho rosado lindo e uma bela bunda bem grande e ainda com marquinha de biquini pra me fazer pirar. Essa universitária trans era realmente deliciosa e eu iria comer aquele cuzinho gostoso sem frescura e gozar a noite toda. E quando ela ficou de quatro eu fiquei primeiramente admirando aquela linda bunda e logo após eu já fui caindo de boca e beijando e chupando o cuzinho da safada. Ela gemia e pedia por dedadas, me deu um lubrificante que tinha guardado na bolsa e pediu pra eu meter o dedo com vontade. E fui dedilhando aquele cuzinho que estava prestes a tomar pirocadas bem fortes porque eu estava bêbado e com muito tesão. E finalmente ela pediu pra eu socar a piroca, e bem devagar, então minha pistola foi entrando suavemente dentro daquele cuzinho apertado. Deixei a danadinha toda molhada e fui socando com pressão no cuzinho gostoso daquela trans loirinha safada. Ela gemia e me chamava de gostoso enquanto eu socava com vontade no seu rabinho quente. E eu acabei gozando bem gostoso no cuzinho da safada e sujei ele de leitinho fresco. Dormimos juntos e de manhãzinha no outro dia eu já acordei de pau duro e fui socando de novo no rabinho dessa bandida deixando ela mega satisfeita.

Minha primeira vez como puta

Sou uma coroa de 55 anos, sou travesti, mas ando e me visto como mulher o dia todo, sou loira cabelos compridos , seios pequenos e bunda normal, mas a muito tempo estava solteira. Estava a trabalho em uma cidadezinha do interior de Minas, e na estrada reparei que havia uma casa noturna, então parei o carro e desci, estava vestindo um vestido de malha cinza, colado ao corpo e bem curto, sandálias altas (é como gosta de andar), então perguntei ao porteiro com quem poderia falar para poder entrar, ele me levou ao responsável, e eu como estava com muita tensão, pois nunca tinha sido uma puta, pedi se podia passar a noite ali com as outras meninas, este então me esclareceu que ali era um puteiro de estrada, mais se eu quisesse podia sim, ai me mostrou as dependências e o quarto que eu ficaria, a tabela de preços e me disse que tinha um conhecido que adoraria me conhecer. Mais que depressa pedi para nos apresentar, ele então ligou para o cara e falou que tinha uma mulher do jeito dele. Passados alguns minutos, chegou um negro, alto com dois seguranças, ele era administrador de uma fazenda ali perto, de colheita de café. Era conhecido como Tiquinho, eu estava no salão dançando com as outras meninas, quando ele chegou e me convidou a sentar e bebermos alguma coisa, de pronto aceitei começamos a beber e conversar, ele então me pegou pela mão e pediu para leva-lo a meu quarto, eu estava tremendo pois nunca havia feito aquilo, e ao mesmo tempo com muito tesão. Quando chegamos no quarto ele me beijou e disse que eu devia ser muito gostosa, nessa hora senti ele me pegando firme e me colocou de costas e começou a me despir, e já louca de tesão não excitei e levei a mão em seu pau, que eu fiquei louca, era muito grande, ai pensei ele vai me arrebentar, mas já estou aqui vou curtir. Eu estava só de calcinha fio dental, comecei a tirar a roupa dele e cheguei ao pau dele, era lindo, enorme, comecei a chupar, mas não cabia todo na minha boca, ele me colocou de quatro e passou a língua em meu cuzinho, fui ao céu, e fiquei louca para ele me comer, e pedi para me meter com mais carinho pois ele era muito grande, ele então me colocou um dedo e depois dois e três, e me relaxou, passou um lubrificante e encostou sua pica em meu rabo, eu louca de tesão comecei a rebolar e pedir para me comer. Ele foi entrando e eu sentindo aquela joia me arrebentando, mas estava muito gostoso, e eu pedia para ele entrar, foi quando senti ele forçando e enterrou seus 25 cm, gritei de dor misturado com tesão, e rebolava mais ainda pedindo para ele socar tudo, quando senti seu saco em minha bunda, ai começamos um vai e vem frenético. Depois de uns 30 minutos ele gozou como uma bica dentro de mim. Saímos do quarto já compostos e ele disse que já estava indo embora, mais era para eu pegar o meu carro e segui-lo, pois nossa noite estava só começando. Fui com ele e passamos uma semana juntos, Isto é outra história que depois conto. Eu me realizei como puta e hoje frequento todos os puteiros que passo nas estradas.

Trans do pauzão trepando sem parar

A Viagem dos Meus Sonhos Eu estava em um dos meus sonhos mais loucos e quentes. Eu estava tendo relações sexuais com uma transexual de pauzão incrível. Eu nunca tinha me sentido tão feliz e tão excitado. A trans do pauzão era tudo o que eu sonhava. Ela era uma mulher incrível, com um corpo esbelto e um rosto ainda mais bonito. Eu me perguntava como eu tinha ficado tão afortunado. Ela me olhava com desejo nos olhos e me puxava para perto de si. Ela não se importava com nada, exceto comigo e com o que estávamos fazendo. Não houve nenhuma pressa, nenhum sentimento de pressão. Eu me senti completamente relaxado e agradeci a Deus pela chance que eu tinha de estar com esta mulher maravilhosa. Eu me senti quente e excitado quando a trans do pauzão começou a me beijar. Seus lábios eram quentes e seus toques eram suaves. A Trans do Pauzão me Proporcionou o Prazer Mais Intenso que Já Experimentei Eu não conseguia conter meu desejo por ela. O calor que saia dos nossos corpos era imenso. Eu não podia acreditar na sorte que eu tinha de estar com ela. Seu corpo era quente e suave, e sua pele perfumada. Eu comecei a beijar o pescoço dela, enquanto meus dedos deslizavam por todos os seus contornos. Eu sentia a trans do pauzão se arrepiar e gemer de prazer. Meus beijos eram quentes e insistentes, e eu comecei a me mover para baixo. Eu beijei a barriga dela e meus lábios deslizaram para baixo do umbigo. Ela estava ofegante e excitada. Eu desci ainda mais e comecei a beijar a parte interna das coxas dela. Ela gemia e contorcia-se de prazer. Eu sabia que estava próximo do meu objetivo, e eu ansiava por sentir o calor do meu amor dentro dela. Eu beijei o pau dela, e ela gemia mais alto. Eu sabia que estava pronto para me aventurar ainda mais. Eu me movi para cima e penetrei dentro dela. Eu me senti tão bem, tão excitado. Ela me olhou com desejo e começou a se mexer lentamente. Nós nos movíamos em sincronia, e a trans do pauzão me deu o prazer mais intenso que eu já experimentei. Os movimentos dela eram ao mesmo tempo suaves e vigorosos. Ela gemia e gemia a cada vez que eu me movia dentro dela. Eu sentia que nosso amor estava atingindo um novo patamar e nosso desejo crescia cada vez mais. Eu sentia que não havia nada que nos separasse. Estávamos unidos com um amor forte e intenso. Nós nos beijamos e nos abraçamos com força. Estávamos envolvidos em momentos de amor e paixão. Nós nos movemos mais rápido, chegando ao nosso clímax. Eu senti a trans do pauzão se contorcer de prazer e gemer de satisfação. Nós nos abraçamos por um longo tempo, e eu soube que este momento estava gravado em nossos corações.

Duas travestis safadas

Uma Noite com Duas Travestis Eu nunca tinha tido a oportunidade de experimentar o que é ter relações sexuais com duas travestis ao mesmo tempo. Sempre tive muita curiosidade em conhecer e experimentar como seria, mas nunca tinha tido a oportunidade de realizar esse desejo. Até que um dia, tudo mudou. Eu estava lá, em meu apartamento, relaxando no sofá quando meu celular tocou. Era um amigo me convidando para uma noite no cabaré. Logo aceitei e me encontrei com ele lá. Cheguei no cabaré e logo me deparei com um ambiente com muitas luzes e música alta. Fui me dirigindo para a área dos shows, bem no meio do lugar. Era lá que as melhores atrações se apresentavam. Logo me deparei com duas travestis subindo ao palco para fazer uma performance. Elas eram tão lindas, tão sensuais, que eu não consegui me conter. Fiquei paralisado, olhando para elas. Duas Travestis Eu não conseguia desviar o olhar delas. Elas dançavam e se moviam de uma forma tão provocante, que eu não conseguia me conter. Meu coração batia forte e eu queria tanto ir até elas e ter a oportunidade de sentir o contato de seus corpos. Quando o show acabou, eu me aproximei delas e me apresentei. Elas me receberam de uma forma tão calorosa e convidativa, que eu não me contive. Elas me convidaram para ir até um lugar mais reservado, onde poderíamos ter um momento só nosso. Eu aceitei o convite e fomos para o lugar. Quando chegamos lá, elas me convidaram para sentar no sofá e me ofereceram uma bebida. Aceitei a bebida e em seguida, elas começaram a me provocar. Elas me beijaram, me tocaram e me acariciaram de uma forma tão intensa, que eu não sabia mais o que fazer. Elas me faziam sentir tão bem, que eu não conseguia deixar de me entregar a elas. Eu me deixei levar pela paixão e cada vez mais eu me entregava. Elas me provocavam, me tocavam e me beijavam de uma forma tão intensa e sedutora que eu não conseguia me controlar. Eu queria que aquela noite nunca acabasse. Elas me faziam sentir tão bem, me excitavam tanto que eu não conseguia imaginar que aquela noite acabaria. De repente, elas começaram a me beijar mais intensamente e a me tocar de uma forma tão provocativa, que eu não conseguia mais me controlar. Meu corpo parecia estar pegando fogo e eu não conseguia conter meus gemidos. Elas me levaram para o quarto e me deitaram na cama. Elas me beijavam, me tocavam e me acariciavam de uma forma tão intensa que eu não conseguia me conter. Elas me excitavam cada vez mais e eu queria tanto sentir o contato de seus corpos. Finalmente, elas se deitaram ao meu lado e começaram a me acariciar de forma mais intensa. Elas me provocavam com seus beijos e gemidos, e eu não conseguia me controlar. Eu já não aguentava mais aquela sensação e queria tanto sentir o contato de seus corpos. Então, elas começaram a me beijar e me tocar, até que eu não consegui mais me controlar. Chegamos ao ápice do prazer e eu tive a melhor noite de minha vida. Elas me fizeram sentir tão bem, me excitaram tanto que eu quase não consegui acreditar que aquela noite tinha acabado. Eu me sentia tão realizado e feliz pela experiência que tive com aquelas duas travestis. Eu não conseguia parar de pensar naquela noite e com certeza ela será guardada com carinho em minha memória.

Travesti novinha brasileira

Uma Noite Inesquecível com uma Travesti Novinha Brasileira Eu estava à procura de algo novo na minha vida sexual, algo que me desse uma experiência diferente e desafiadora. Foi então que me deparei com ela, uma travesti novinha brasileira, que me chamou a atenção imediatamente. Eu não estava à procura de nada sério, mas, quando vi aquela travesti novinha brasileira, eu já sabia que minha noite seria inesquecível. Ela tinha cabelos negros e lisos, lábios carnudos e pele bronzeada, e estava vestida de forma elegante e sensual. Eu não conseguia descrever a sensação que senti quando a vi, mas eu sabia que ela me despertava algo dentro de mim. Quando ela sorriu para mim, meu coração disparou e eu sabia que eu não conseguiria resistir às suas encantadoras curvas. Quando ela me convidou para um jantar, eu não hesitei em aceitar. Ela me levou para um restaurante chique, onde nos serviram a melhor comida que já havíamos comido. Enquanto jantávamos, tivemos conversas animadas sobre nossa vida, nossos planos e nossos interesses. No Quarto de Hotel Depois que jantamos, ela me convidou para um hotel próximo. Eu não tinha certeza do que ela tinha em mente, mas eu sabia que eu queria passar a noite com ela, independentemente do que acontecesse. Quando chegamos ao quarto, ela me surpreendeu ao se despir lentamente, revelando seu corpo de deusa. Eu fiquei encantado com sua beleza e com o fato de que ela estava tão à vontade comigo. Ela chegou mais perto e me beijou com paixão, me fazendo sentir como se eu estivesse caindo em um sonho. Ela começou a me acariciar com suas mãos, me provocando até que eu não pudesse mais resistir. Eu a coloquei sobre a cama e comecei a beijar-lhe o pescoço, os seios e a barriga, até que ela começou a gemer de prazer. Eu queria lhe dar o máximo do meu prazer, então eu a penetrei lentamente, saboreando o calor de seu interior. Eu a beijei com paixão e ela me correspondia com gemidos cada vez mais altos. Ela me guiou com seus movimentos, me levando a lugares que eu nunca havia visitado antes. Eu a penetrava com cada vez mais força, até que ela alcançou o clímax, e eu logo a segui para aquele lugar de total prazer. Quando chegamos lá, eu já sabia que aquela noite com a travesti novinha brasileira seria uma das memoráveis da minha vida.

Fodi travesti tesuda durante carnaval 2023

Fodi travesti tesuda durante carnaval 2023

Fodi travesti tesuda durante carnaval 2023. Eu vou contar essa experiencia que eu tive no sábado passado. Era de noite e eu já estava bem louco de bebida, estava com um grupo de amigos aqui em Belo Horizonte, eu estava no centrão de boas bebendo todas. E nesse carnaval aqui o pau quebra de acordo, um monte de mulher bonita, mas o que me chamou atenção foi uma travesti deliciosa. O nome dela é Hilary, uma deliciosa morena trans, toda cavalona delicia. Pra completar ela ainda estava so de calcinha, saia de renda e um sutiã. Como ela tinha silicone seus peitos com marquinha de biquini me deixava louco de tesão. Ela ainda usando aquela calcinha fio dental tava me matando. Todo mundo na verdade tava louco por ela, e ela beijou um monte de gente. Eu acabei beijando ela na sexta, mas eu não queria ficar so no beijo. Queria foder essa trans deliciosa e ela ficou me provocando. Até que ela me disse que era prostituta e que não podia me dar de graça. Se eu animasse paga-la ela iria comigo em um motelzinho ali perto que ela conhecia. Perguntei quanto era e a puta me disse que era 250 reais. Eu tinha esse grana, mas mesmo assim era muito dinheiro e eu não sei se animaria pagar isso tudo. Mas ela ficava dançando funk perto de mim, e no sábado ela estava usando somente biquini. Nada de saia e eu tava louco de tesão, aquela bunda enorme me hipnotizava e eu tava custando a segurar a vontade. Então tive que ir perto de onde ela estava e pedi seu pix. Ela me olhou toda feliz e foi me passando. Eu disse a meus amigos que iria no banheiro e fui com essa trans no motelzinho que ela disse que conhecia ali perto. Fodi travesti tesuda durante carnaval 2023 Entramos no quartinho e a putona logo já veio me beijando, me jogou na cama e foi tirando meu pau pra fora, afinal eu estava pagando. Ela foi chupando minha pistola me fazendo pirar de tesão. Ela chupava bem gostoso já que eu paguei bem e depois de me chupar ela veio pondo a calcinha de ladinho, cuspiu muito nas mãos e foi lubrificando o cuzinho e meu pau. Logo em seguida veio sentando bem gostoso me fazendo pirar de tesão. Ela rebolava com vontade e ia batendo na minha cara me chamando de safado. Dessa forma eu louco de tesão segurando sua bunda enorme e comendo o seu cuzinho gostoso. Peguei essa bandida de quatro, ela ficou com seu rabo enorme pra cima e eu fui socando rola cada vez mais forte. Deixei essa safada molhadinha de prazer e acabei gozando no seu cu gostoso. Enchi ele de porra deixando a safada toda lambuzada, ela disse que queria gozar e eu tive que acariciar a sua pica. Ela disse que me daria mais uma rebolava boa e eu fui masturbando a safada e comendo o seu cuzinho. Fiz ela gozar intensamente e ela jogou porra pra todo lado. Por eu ter feito ela gozar a safada cumpriu também sua parte no acordo e me fez gozar pela segunda vez. Dessa maneira eu me deitei na cama, ela virou essa bundona gigante pra minha cara e foi quicando sem parar. Ela sentava com potencia e eu ia batendo no seu rabo grande gostoso deixando ela molhadinha de prazer. Dessa forma a rola entrava com tudo e a safada gemia gostoso com minha pica entrando com força até que eu gozei pela segunda vez na sua bunda. Depois voltamos pro carnaval, cada um com a sua galera.

Comendo duas travestis escondido da esposa

Comendo duas travestis escondido da esposa

Comendo duas travestis escondido da esposa. Eu me chamo Lucas, tenho 28 anos e quero contar tudo sobre o dia em que eu fiz um sexo bem gostoso e intenso com duas travestis safadinhas. Eu queria muito fazer isso, queria ter essa experiencia gostosa há tempos e consegui. Minha esposa ganhou uma viagem para uma feira de beleza em São Paulo com tudo pago. Como ela tem um salão foi com a sua socia e eu iria ficar em casa sozinho por 2 dias. Não temos filhos então eu poderia ficar sozinho de boas e realizar minha fantasia sexual. Dessa maneira eu tive que pegar uma grana emprestada com meu patrão. E eu queria duas porque eu já tinha fodido uma travesti antes. E eu queria realizar essa loucura novamente porém de forma dobrada. Então peguei logo 600 reais com ele de vale e chamei duas putonas que cobravam 300 reais cada. Realmente as mais gostosas de toda a cidade. Eu moro no interior de Minas, porem a cidade é até grande, tem 140 mil habitantes. E logo no catalogo de putas tinha umas 8 de luxo, e realmente elas eram gostosas demais. Eu peguei as mais tesudas e mais caras que tinha, duas de 300 reais. Uma se chamava Bianca e a outra Paty, e eu pirei de tesão. Depois do trabalho cheguei em casa e já tomei aquele banho pra ficar prontinho para essas putonas. Em seguida eu bati uma punhetinha pra conseguir durar muito tempo. Elas chegaram e eu fiquei louco de tesão com essas safadinhas. Duas morenas lindas, peitos siliconados, rostos de princesas, suas bundas eram bem grandes e ainda pra completar elas tinham marquinha de biquini. Comendo duas travestis escondido da esposa Dessa forma eu pirei de tesão e já comecei botando as duas pra cair de boca na minha rola. E elas fizeram um boquete duplo de tirar o folego, foram mamando minhas bolas me deixando louco de tesão. Eram chupadas gostosas demais e elas não estavam de brincadeira. Eu fiquei extremamente excitado com esse oral guloso, em seguida elas tiraram seus vestidos curtos e ficaram de 4 trocando beijos na boca. Eu fui dando dedadas no cuzinho de uma enquanto socava a rola com força no rabinho da outra. Depois as duas travestis começaram a sentar na minha rola. Me deixaram louco de tesão sentando, primeiro veio a mais rabuda e começou a sentar loucamente na minha pica me fazendo pirar de tesão. Ela rebolava com vontade e eu ia chupando seus peitos de silicone e batendo na sua cara de puta. Em seguida a outra veio sentando com a bunda na minha cara. Eu botei novamente elas pra mamar e acabei gozando gostoso com essas mamadas. Sujei as safadinhas e elas ficaram bem lambuzadas. Em seguida depois de eu tomar um folego levei as duas travestis pro banheiro. E botei elas pra me mamar debaixo do chuveiro. Fiquei louco de tesão com esse boquetão guloso feito pelas safadas. Depois de uma mamada sensacional essas putonas ficaram em pé, apoiadas com as mãos na parede e eu fui socando rola no cuzinho gostoso de cada uma dessas putonas deliciosas. Elas ficaram muito excitadas com o pau entrando cada vez mais forte dentro de seus rabinhos apertados. Uma foda louca de tirar o folego que vai te deixar muito excitado.

Fiz orgia com travestis rabudas

Fiz orgia com travestis rabudas

Fiz orgia com travestis rabudas e gozei gostoso demais. Isso mesmo, eu paguei uma grana preta pra essa experiencia. Como eu trabalho pra caramba mereço um descanso, de esposa e trabalho. Então eu quis realizar um fetiche que era de foder mais de uma travesti ao mesmo tempo. Eu sou casado, me chamo Lucio e sou dono de uma empresa de tecidos aqui na região do Brás em São Paulo. Tenho uma bela esposa e 3 filhos, e de tanto trabalhar eu mereço um descanso. Então pelo menos uma vez por semana gosto de sair no meio do expediente e foder umas putas. Sempre falo que vou resolver problemas e negócios com clientes e deixou meus filhos e a esposa cuidando da empresa. Costumo ir toda sexta feira, vou para um motel de luxo que eu gosto e sempre chamo putas de luxo deliciosas. Mas eu gosto mesmo é de travestis, adoro comer um cuzinho gostoso e eu acabo que na maioria das vezes so chamo putas trans. E eu queria fazer algo diferente, queria não so uma, mas 3 travestis ao mesmo tempo. E um dia eu resolvi realizar esse fetiche. Saiu quase mil e quinhentos reais toda essa brincadeira, mas como disse, tenho grana porque estou há 20 anos nesse ramo trabalhando duro todos os dias. Então eu tenho que me divertir, essa grana estava guardadinha e ninguém percebeu que saiu do caixa. E eu fui pro motel de sempre, so que dessa vez ao invés de escolher uma eu chamei 3 prostitutas travestis. Mary Bandida, Suzi feiticeira e Dandara Patricia. Pode pesquisar, essas são umas das mais badaladas de São Paulo, custei a conseguir um horário com as três e por isso saiu tão caro o programa. Fiz orgia com travestis rabudas E quando eu abro a porta do quarto de motel vem as três safadinhas lindas de vestidinho curto. Eu já tava com champanhe e uísque além de comidas pra elas degustarem. Pra começar a orgia com travestis as safadas começaram a se beijar e foram fazendo um strip gostoso me deixando louco de tesão. Elas foram tirando suas roupas e isso me deixava cada vez mais excitado. Fiquei louco de tesão vendo aqueles peitos siliconados lindos e cuzinhos gostosos perfeitos que me deixaram louco de desejo. Em seguida elas vieram juntinhas e foram chupando minha pica. Um boquete triplo era tudo o que eu queria nessa orgia com travestis. As 3 safadinhas foram mamando minha pica grossa e minhas bolas me deixando louco de tesão. É claro que não podia faltar o beijo grego e umas dedadinhas de leve que eu adoro. E as safadinhas foram me chupando todo, em seguida uma delas já veio sentando com a bunda no meu pau e foi rebolando gostoso. Uma outa sentou com o cu e as vezes sarrava a pica na minha boca e eu ia chupando cuzinho e piroca das outras duas. E elas foram revezando dessa forma me deixando louco de tesão. Em seguida na orgia com travestis elas ficaram de quatro e eu fui revezando e comendo o cu de cada uma delas. As 3 gemiam gostoso e eu ia socando minha pica em seus cuzinhos gostosos. E pra deixar tudo melhor fizemos o famoso trenzinho onde um foi colocando piroca no cuzinho do outro e até eu tomei umas pirocadas na bunda. Gozamos todos intensamente e eu nem consegui ir pro trabalho de novo porque fiquei com a rola e a bunda doendo depois dessa sacanagem com trans safadinhas. Assim eu finalizo a melhor experiencia de minha vida.