GP de luxo trans sentando no pastor da igreja

GP de luxo trans sentando no pastor da igreja. O que acha de ler agora um conto bem empolgante contando uma história real do dia que eu sentei gostoso em um pastor? Me chamo Isabela, sou uma trans de apenas 24 aninhos aqui de São Paulo que ganha a vida fazendo sexo e dando a homens casados o prazer que as esposas não conseguem. E hoje quero contar um programa que eu tive com um pastor, que se dizia ser um religioso pai de família. Porém as vezes ele tem esse fetiche de foder travestis bem gostosas e safadas que lhe dão muito prazer.

Eu fiquei surpresa quando recebi esse convite, pastores são raros de me procurar. Mas tem muita gente que gosta de foder travestis as vezes pra sair um pouco da rotina. E uma travesti como eu acabo sendo muito desejada, mas somente entre homens que gostam mesmo de sexo. Porque cobro muito caro, investi muito para ter o corpinho gostoso que tenho hoje. Então preciso cobrar um preço justo e não sai barato para ter uma horinha de prazer comigo. E esse homem queria e muito uma horinha de sexo e muito prazer com a boneca aqui.

Era uma terça feira a noite, ele me mandou mensagem perguntando valores. Tentou pechinchar, mas logo já o corte e ele já disse que pagaria o valor que eu pedisse. Até me deu uma graninha a mais pela discrição, o que ele mais me pediu foi para guardar segredo. Então ele veio até minha casa, um homem moreno de meia idade que era o típico pai de família brasileiro. Abri uma garrafa do meu melhor vinho, passei meu pix pra ele e após o pagamento eu já comecei a beijá-lo. O safado ficou louco, e pirou de tesão quando tirei meus peitos pra fora.

Depois foi mamando gostoso minhas tetas e eu uma GP de luxo de respeito já fui tirando a roupa do safado e comecei a abocanhar sua rola. Ele ficou louco de tesão com meu boquete gostoso e disse que eu era a GP de luxo mais tesuda que ele já tinha fodido. E eu toda safadinha fui mamando gostoso o safado, ele em seguida abriu as pernas e disse que gostava de uma dedadinha na bunda. Então eu lambuzei meus dedos com óleo e comecei a meter no cuzinho do safado enquanto eu abocanhava sua pistola grandona. Ele gemia como uma puta enquanto meus dedos entravam no seu cuzinho, e pedia pra eu não parar de mamar.

E eu toda puta me levantei depois, tirei meu shortinho e fiquei apenas de fio dental. Em seguida fiquei de quatro no sofá rebolando a minha bunda e o safado veio lambendo o meu cuzinho e socando o dedo com vontade. Ficou chupando meu cu e pegou na minha rola, e acariciando ela devagar ele continuou chupando minha bunda. E eu uma GP de luxo fui perdendo a linha e gemendo gostoso com essas dedadas e a punhetinha do malandro. Em seguida a rola dele entrou, um ferro moreno bem grande e cheio de veias que ele foi socando com vontade.

Eu de quatro e ele me fodendo com pressão e esfolando o meu cuzinho. Em seguida ele me pediu pra dançar um funk no seu pau. Botei um funk mais ou menos e ele disse que queria um mais pesado. Lancei o proibidão e fui rebolando gostoso na pica do safado enquanto ele esfolava meu cu com pirocadas intensas. Me xingando e cantando as putarias enquanto me comia, esse era um pastor bem diferente que se vê nas igrejas. Depois o malandro encheu meu cuzinho de porra e não aguentou mais nada. Foi vestindo a roupa e ainda me deu mais 100 reais e disse para eu prometer manter segredo que ele sempre iria voltar.

O que você achou desse conto erótico?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4.5 / 5. Número de votos: 4

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este conto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

free web tracker