Uma noite com o EX-Padrasto

Meu Ex Padrasto

Meu nome é Bia e vou contar como me tornei amante do meu ex-marido. Desde que minha mãe nasceu, meu pai não me quis conhecer e eu não tenho o nome dele no meu RG.

Quando tinha 4 ou 5 anos, minha mãe conheceu Paulo, com quem ela teve um relacionamento por quase 15 anos. Ele foi minha figura paterna, mas, devido trabalhar como caminhoneiro e minha mãe ser muito ciumenta, eles se separaram no ano passado. Depois do fim, eu e ele mativemos o contato.

No inicio do ano, tive uma decepção com meu namorado, descobrir que ele me traía com minha melhor amiga, e pedi ao meu pai para me levar em uma dessas viagens. Ele perguntou o que minha mãe achava e ela aceitou prontamente.

Quando fomos viajar, vi meu padrasto mais forte e com os braços cheios de sangue. Fiquei molhada, mas consegui me conter porque ele era quase meu pai. Paramos em um hotel e só tinha um quarto. Ele perguntou se tinha algum problema dividir o quarto. Eu disse que não.

Eu sou bonita e tenho 1.60m, peso 54 kg e sou rata de academia. Sou branquinha e gosto muito da minha bunda, que atrai muitos garotos.

Quando chegamos ao hotel, eu tomei meu banho, coloquei meu pijama e meu padrasto foi tomar banho. Quando ele saiu do banheiro, fiquei surpresa. Ele tinha 53 anos, mas não tinha barriga de chop. Fiquei chocada. Acho que ele percebeu.

Conversamos no quarto e ele já estava me beijando. Ele estava me beijando e mordendo, dizendo que eu ia provar o que era uma rola de verdade. Quando eu desci, fiquei surpresa.

Uma rola grande, de 25 cm, cheia de veias e grossa, não cabe na boca, mas eu queria mamá-la.

Quando pensei que ia gozar, ele me colocou de 4 e me chupou tão gostoso como nunca antes. Ele me pediu para arrebitar a bunda e me comer com força. Eu pensei que era forte, mas quando senti a rola entrando em mim, eu me senti quebrado.

Ele metia e eu gemia feito uma puta, ele falava que eu ia ficar apaixonada na rola dele, que ia ser a putinha dele, a cachorrinha dele. Eu não conseguia pensar, só queria mais rola. Quando ele disse que ia me gozar, eu disse que não estava tomando anticoncepcional. Ele disse que não se importava se a putinha merecesse ser gozada no cu.

Quando ele gozou em mim, tive um grande orgasmo com ele. Ficamos na cama do hotel e descansamos por alguns minutos. Ele disse que ia procurar lanche para nós e que eu ia dar o meu cuzinho para ele.

Nos próximos contos, conto o resto da viagem…

O que você achou desse conto erótico?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4.7 / 5. Número de votos: 3

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este conto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *