O COLAR DAS PUTAS CASADAS = PARTE 3

Sara:

Porque no mês passado, Enrique jogou a última carta para conseguir o que queria, mas infelizmente ela acreditou na mentira dele e ficou cega de raiva. Acabei vendo o que aconteceu. Vou explicar tudo.
continuação:

Sara:

Raquel me contou que finalmente contou a Enrique que estava um pouco desconfiada de você e tinha quase certeza de que você estava mentindo para ela. Enrique disse que poderia explicar essa história para ela se ela quisesse. Ela não sabia mais o que fazer, então decidiu aceitar a ajuda dele. Alguns dias depois, ele voltou ao depósito para falar com ela. Infelizmente, disse ele, isso é verdade. Na verdade, ele estava tendo um caso com uma mulher casada. Ele disse que conversou com um amigo que trabalha na fazenda e confirmou que era verdade. Eu o vi com aquela mulher. Mas Enrique disse que queria ter certeza antes de falar com ela. Ele teria guardado a casa da mulher com a ajuda de um amigo. Você chega na casa da mulher logo depois que o marido dela saiu para trabalhar no maquinário à noite. Ele disse que não viu você fazendo sexo, mas podia ouvir você gemendo do lado de fora de casa, então fez questão de verificar.
Raquel me disse que estava com muita raiva e queria saber quem era a mulher, mas Enrique disse que não sabia porque iria se meter em encrencas. Mesmo que Raquel esteja numa situação difícil, a culpa é dele, e ele não pode se dar ao luxo de estar nessa situação. Ele disse a ela que se ela lhe contasse, você iria atrás dele e isso definitivamente levaria a uma briga ou até à morte.
Raquel me disse que não sabia o que fazer. Enrique disse que se fosse ela, daria o troco e depois pediria o divórcio. Ela disse que não estava procurando um homem para se vingar de você. Então Enrique disse que poderia ajudar. Ele a achava linda e eles não faziam sexo há muito tempo e achavam que poderiam ajudar um ao outro. Uma noite ela vai se vingar de você e como Duda recusou, ele fará sexo por uma noite.
Raquel disse que estava com tanta raiva de você que não conseguia pensar com clareza na hora, mas estava pensando na Duda. Ele disse que isso não vai acontecer porque Duda é amiga dele. O Sr. Enrique disse que ela nunca saberia e que isso seria realmente bom para ela, porque assim ele não iria assediá-la por sexo. Ele tentou se libertar por um tempo e encontrar uma maneira de salvar seu casamento durante esse tempo. Ele diz a ela para pensar sobre isso e depois falar sobre isso.

Ela disse que é difícil não discutir com você hoje em dia. Quando ela viu você em casa agindo normalmente como se nada tivesse acontecido, a raiva dela cresceu ainda mais, e ela decidiu fazer algo em troca para que você pudesse sentir os sentimentos dela em primeira mão.
~Por que ela é tão cega, Sarah? Uau, por que ela não lutou comigo? Como posso confiar em alguém que não conheço bem e duvidar de mim? Como?
Sara:

Enrique a envenenou e você foi cúmplice disso, embora sem querer. Eu sei que você tinha boas intenções, mas estava escondendo algo dela e ela não sabia o que era. Isso a perturbou e Enrique aproveitou-se disso, cegando-a de raiva e traindo você.
~Ok, não vou nem discutir sobre isso. Por favor continue.
Sara:

Eu sei que parece que estou defendendo ela, mas juro que não estou. Queremos que as pessoas vejam todos os lados da história. Raquel certamente cometeu erros, mas não foi a única.
Bem, ela disse que ela e Enrique prepararam tudo para passar a noite. Ela disse que pensou em desistir várias vezes, mas a raiva que sentiu de você a forçou a continuar. Ela não quis me dar detalhes, mas disse que era horrível. Que no início do ato ela se sentiu uma puta pela primeira vez. Para piorar a situação, Enrique nem sabia fazer sexo. Enrique nem era bom em flertar, pois era um completo rejeitado na cama. Claro, fingi não saber para não ter que dizer o que você me contou.
~Mas há algo errado com essa história, Sarah. Se ela pensa que estou traindo, por que não me confrontou quando me viu saindo de casa e disse que eu sabia sobre sua traição?
Sara:

Porque ela já sabia que tudo o que Enrique dissesse poderia ser uma grande mentira. Talvez ele estivesse apenas usando-a. Ao sair da fazenda, ela disse que Enrique havia mudado completamente no caminho para casa. Ele nem olhou para o rosto dela. E quando voltaram para a cidade, ela perguntou o que ele faria para salvar o casamento. E ele foi muito rude com ela e disse que era problema dele e pediu que ela não interferisse.
Quando ele parou o caminhão para que ela pudesse sair, ele efetivamente a forçou a devolver o colar que havia lhe dado. Ela então começou a suspeitar que algo estava errado, pois o comportamento dele mudava de momento a momento. Só então ela percebeu que provavelmente havia sido enganada. Ela disse que foi para casa e rezou para que você não estivesse lá. Porque ela era uma pessoa muito má e você vai perceber.

Ela disse que se sentia suja. Ninguém jamais percebeu que fez algo tão errado e tudo o que pôde fazer foi chorar. Mas a raiva dele voltou quando ele saiu do banheiro e viu você carregando a mochila e a porta do armário aberta. Ela pensou que você realmente tinha outra pessoa e estava saindo de casa para ficar com alguém para sempre. Mas quando ela ouviu o que você disse, ela viu que coisa terrível ela havia feito. ~ Entendo, me diga o que mais ela disse sobre o colar. Então, o que você disse a ela sobre o que eu lhe contei?
Sara:

Eu não disse nada do que você me disse. Você acabou de chegar aqui e disse que foi enganado. Acabei de dizer o que você disse quando falou com ela. Acho que o resto precisa ser contado. Só estou contando o que ela me contou porque ele disse que podia.
Ela não falou muito sobre o colar. Ela disse apenas que Enrique deu a ela naquele dia e pediu que ela usasse à noite. Ela o viu em uma joalheria e achou muito bonito e quis que ela o usasse. ~Agora estou ainda mais convencido de que é aquele colar que apareceu na história. Esse filho da puta vai pagar pelo que fez. Ele nunca mais tocará em outra mulher. Rachel foi a última pessoa

para quem ele mentiu, enganou e seduziu.
Naquela época, Sarah estava com medo das minhas palavras. ~Cunhado, por favor não seja estúpido, eu não sujarei minhas mãos discutindo com esse idiota.
Mas eu tinha outros planos.

~Não suja as mãos. Tenho alguém que pode fazer isso por mim. Matando dois pássaros com uma pedra. Mas vamos precisar da sua ajuda.
Minha cunhada me perguntou o que eu queria.

~Você precisa enviar um vídeo sem que a outra pessoa saiba que você o enviou.
Sara trabalhou como criadora de conteúdo há vários anos, então sabe muito sobre celulares, aplicativos e redes sociais.

~Se você souber o número da pessoa e ela tiver WhatsApp, você pode enviar um número falso. Quando se trata do marido da Cláudia, Adhemar, eu sempre o apoio.
Acho que ela entendeu o que eu queria.
Sarah não gosta de nenhum deles, ela veio comigo quando meu irmão voltou para nossa cidade, eles estavam noivos na época. Sarah tem oito tatuagens, seis das quais são claramente visíveis. Ele tem um piercing no nariz. Naquela época, ele tinha duas mechas azuis no cabelo. Ela atraiu a atenção de muitas pessoas. Havia pessoas de mente ainda menor em cidades pequenas, e muitas pessoas olhavam para elas de maneira errada.

Meus pais a amaram imediatamente, mas Raquel não falou sobre isso. Ela era realmente uma pessoa muito legal. Ela era tão fofa que um dia Adhemar a viu no mercado e ficou babando. O problema de Claudia é que ela não gostou. Claudia não estava brava com o marido, ela estava brava com Sarah e começou a inventar coisas sobre ela pela cidade. Ele disse que ela estava traindo meu irmão. Que ela usava drogas. Que ela era uma vagabunda que pegava homens casados. Essas coisas.
Isso chegou até Raquel, e é claro que ela contou para a amiga. Sara não tinha ideia. Ela disse que trabalha com redes sociais e está acostumada, mas o que ela inventou lá foi ainda pior. Ela aprendeu a ignorar essas coisas. Meu irmão também não se importou. Ele conhecia bem sua noiva e sabia que era fofoca. Mas tudo deu errado porque um dia Sarah entrou no salão de beleza e Claudia falou algo ruim sobre ela.
Sarah perdeu a paciência. Ele foi até Claudia e colocou a mão no rosto dela. Era a maior cabana. Ele também chamou a polícia. Mas o pior foi que o idiota do Adhemar apareceu na porta da casa dos pais dela para ameaçá-la. Ele disse que se arrependeria de colocar as mãos em sua esposa. Ela não sabia no que estava se metendo e pensou que terminaria sozinha.
Sarah saiu de casa sozinha e apontou o dedo na cara dele. Ele disse que não estava nem um pouco assustado porque seu pai era juiz federal. Se Adhemar encostasse o dedo neles, a polícia correria para sua fazenda até pegá-lo. Então você terá a sorte de ver o sol novamente. Ele pode ser rico e corajoso, mas o pai dela o mataria com apenas um telefonema. Adhemar saiu gritando e nunca mais voltou. Ele sabia que seria frio mexer com a filha de um juiz federal. Os detalhes são que o pai de Sarah trabalhava como balconista nos correios da capital. Ela estava blefando e o idiota acreditou nela.
Adhemar é um dos agricultores mais ricos da região, mas também um homem arrogante e sexista que acredita que o dinheiro pode comprar qualquer coisa. Ele também é o melhor amigo de Enrique. Depois de assistir esse vídeo, tenho certeza que o Adhemar vai vencer o Enrique. Adhemar não faz isso barato.

Sarah baixou um aplicativo no meu celular, conseguiu um número falso, excluiu o WhatsApp, baixou outro WhatsApp e usou esse número para registrar um novo WhatsApp. Mandei o vídeo para o Adhemar. Eu tinha o número de telefone dele há muito tempo. Eu não gostava dele e provavelmente ele não gostava de mim por causa de Sarah, mas era um dos meus melhores clientes. Sarah excluiu o WhatsApp assim que o vídeo foi publicado. Ele passou pelo processo novamente e registrou um novo WhatsApp no ​​meu número. Tudo o que faltou fazer foi sentar e esperar o circo acabar.

~ Cunhado, sinto muito pela Duda. Pelo que você falou e pelo que já conversei com ela, posso perceber que ela é uma pessoa maravilhosa. Se esta bomba explodir, haverá muitos problemas. Traída por meu marido e amigo.
Eu realmente não pensei sobre isso.

~Você sabe o que há de errado, Sarah? Claudia diz em todos os lugares que é a melhor amiga de Duda, mas Duda na verdade considera Raquel sua melhor amiga. Ao meu lado, ele é provavelmente a pessoa em quem ela mais confia. Acho que não tenho coragem de contar a ela o que Raquel fez. Será uma grande decepção para eles. Duda já sofreu bastante nessa vida.
Sarah olhou para mim com uma expressão preocupada no rosto.

~ O cunhado de Raquel disse que a primeira coisa que faria assim que conseguisse sair da cama seria contar tudo para Duda. Ela disse que mesmo que perdesse a amizade como perdeu você, ela contaria porque não quer esconder nada de vocês dois novamente. Isso me preocupou.

~Sarah ligou para ela e disse que pediu para ela não fazer isso agora. Pedi a ela que esperasse para falar com ela.
Minha cunhada pegou o celular e ligou. Tentei duas vezes e imediatamente caiu no correio de voz. Ou Raquel desligou o telefone ou não havia rede. Isso foi muito preocupante. Sarah disse que ligaria novamente em alguns minutos. Segundo Sarah, Rachel provavelmente ainda está dormindo. Isso me acalmou um pouco. Ela sabia que Duda tinha o direito de saber toda a verdade, mas acho que era demais para ela saber tudo naquele momento. Especialmente se você conhece a história de sua família.
Duda e eu nos conhecemos desde a infância. Minha mãe trabalhou como empregada doméstica para minha mãe por muitos anos, e meu pai sempre consertava máquinas na fazenda de seu pai. Porém, o relacionamento de nossos pais não era de patrão e empregado. Eles eram amigos que visitavam a casa um do outro. Sempre nos demos bem. Parecíamos mais irmãos do que amigos. Essa amizade permanece até hoje. Éramos inseparáveis. Quando éramos adolescentes, havia pessoas que pensávamos serem amigas, mas nunca tivemos nada além de uma amizade. Demos boas risadas com essa história sobre pessoas que nos consideravam amigos.

Quando Duda foi para a capital cursar universidade, senti muita falta dela. Mesmo com Raquel ao meu lado, senti falta da minha melhor amiga. Eu estava ansioso pelas férias, por ela voltar para a casa dos pais, por nos conhecermos e realizarmos os desejos um do outro. Infelizmente, ela veio para o funeral de sua mãe, não para os feriados. Sua mãe foi encontrada morta na fazenda por uma das empregadas. Ela cometeu suicídio enforcando-se e até hoje ninguém sabe por quê. Ela não deixou mensagem. Nada aconteceu em sua vida que a levou a fazer algo assim ou algo semelhante.
Duda sofreu muito porque era muito apegado à mãe. Sua mãe era muito famosa e querida na cidade, e ela vivia dias tristes na cidade. O pai de Duda ficou tão triste com a perda da esposa que não quis ficar em casa. Ele decidiu morar na capital para ficar com a filha e não deixá-la desistir dos estudos. Porém, sua presença não durou muito. Ele foi dominado pela dor e morreu três anos depois. Ele não comia bem, não dormia bem e passava a maior parte do tempo sofrendo pela morte da esposa. Os sintomas foram piorando cada vez mais até que finalmente meu corpo não aguentou mais e tive que ser internado, mas infelizmente não cheguei em casa com vida.
Houve rumores em nossa cidade de que ele ficou doente por culpa. Foi culpa dele que sua esposa tenha cometido suicídio. Mais tarde, Duda me contou que viu o quanto a dor do pai o estava corroendo. Todos tentaram de tudo para ajudá-lo, mas sem sucesso. Nos últimos dias de vida, seu pai ficou confuso e às vezes falava sozinho, como se estivesse conversando com sua mãe.
Todos nós já vimos pais se culparem por não saberem o que aconteceu com suas mães, mas não há ninguém que não tenha visto um pai se culpar por fazer algo errado. A morte de sua mãe provavelmente foi causada por depressão, e após a morte de seu pai ela começou a consultar um psicólogo, e seu pai disse que pelo que ela lhe contou, provavelmente foi culpa dela. Ele disse que sua mãe foi a razão pela qual ela cometeu suicídio .
Com o passar do tempo e apesar de tudo que Duda passou, ela se formou em administração, começou a namorar e se casou. Ele voltou para nossa cidade para administrar a loja de sua mãe. Seu marido, Enrique, cuidava da fazenda do pai e de algumas outras terras que hoje são dela. Uma delas era uma fazenda para onde Enrique levava Raquel e outras mulheres. Ele sabia que Duda nunca iria para lá porque não tinha mais coragem de ir.

Fui para lá depois que minha mãe morreu. Além disso, o local era de fácil acesso. Mesmo sendo tão perto da cidade, poucas pessoas vão para lá depois desse incidente. Fiquei muito surpreso com a saída da Raquel, mas mais surpreso ainda porque foi isso que ela fez.
Meu irmão veio almoçar e contamos a novidade para ele. Eu rapidamente descobri que ele não gostou nada disso. Ele disse que deveria ter pensado nisso antes. Que esse vídeo poderia causar uma tragédia porque Adhemar era um cara estúpido e ignorante. Ele temia sua reação ao ver o vídeo, principalmente a de Cláudia, que poderia estar sozinha.
Não pensei muito sobre isso. Pela primeira vez, agi com raiva sem pensar, mas já era tarde demais. Algo terrível já havia acontecido.
Durante o almoço, Raquel ligou para Sarah e as duas conversaram um pouco. Sarah saiu da mesa para falar longe de mim. Achei que era normal, já que eles eram amigos. Não culpo Sarah por tentar apoiar a amiga durante um momento difícil. Culpei Raquel, mas não acho que Sarah a culpasse tanto assim. Pelo que ela me contou, ela tinha uma perspectiva diferente sobre a situação e até disse que a culpa era minha.
Sarah voltou para a mesa com uma expressão não tão agradável no rosto.

~Cunhado, não pude te ajudar, o celular dela estava desligado porque ela estava conversando com a Duda. Ela explicou tudo o que aconteceu e aparentemente teve uma grande discussão sobre isso, mas não conseguia explicar bem porque não conseguia parar de chorar. Minhas esperanças de ajudar pelo menos um pouco meu amigo foram frustradas.

~Não tenho nada a ver com a sua vida, Otávio, mas se eu fosse você conversaria com a Raquel, conversaria com o filho dela e com a Duda. Acho que todo mundo precisa de você. Mesmo que não queiram ajudar a Raquel, que é compreensiva, acho que o filho dela e o Duda querem ajudá-los a superar isso.
Ela estava certa. Eu não queria ir, mas tive que voltar para minha cidade. Talvez meu melhor amigo precisasse de mim e eu tivesse que tentar manter meu filho afastado o maior tempo possível. E se tudo que Raquel disse a Sarah for verdade, ela não está em condições de cuidar dele agora.
~Isso mesmo, Sarah, voltarei lá agora.

Meu irmão estava realmente preocupado com muitas coisas.
~Vou com você ligar para o escritório e pedir para a secretária cancelar tudo que planejei para hoje. Na verdade, achei que era uma boa ideia. Neste momento, meu irmão com certeza será o apoio

ideal para mim.
~Eu vou com você, você pode me julgar, mas não vou abandonar Raquel numa situação como essa.

Não disse nada porque conhecia Sarah e sabia que isso não ajudaria, e no fundo não estava errado em querer que ela estivesse com os amigos.
Não demorou muito até chegarmos à minha cidade. Entrei no meu carro e meu irmão e Sarah entraram no carro dele. Demorou menos de 30 minutos para chegar à entrada da cidade. Seguimos pela estrada principal e passamos pela loja da Duda, que estava misteriosamente fechada. O local é um prédio de três andares. Duda morava no terceiro andar e a loja ficava no primeiro andar. A segunda parte continha algum estoque de escritórios e lojas.
fomos para minha casa. Assim que saí do carro e passei pelo portão, vi minha sogra abrir a porta do quarto. Ela olhou para mim com uma cara muito triste. Fiquei um pouco assustado e me aproximei dela, mas ela me abraçou. Ele disse que sentia muito pelo que sua filha havia feito. Aparentemente Raquel contou a verdade à mãe. Perguntei a ela sobre Raquel. Ela disse que estava na sala e me disse para recobrar o juízo. Só conversei com a Raquel e disse que nunca faria nada de mal com ela.
Meu irmão e minha cunhada também me seguiram. Quando entrei na sala, a visão que vi foi de partir o coração. Raquel estava sentada na cama, de costas para a cabeceira e com as pernas meio dobradas. Seus olhos estavam vermelhos e suas orelhas podiam ser vistas à distância. Quando ela nos viu, ela apenas disse olá, mas estava tão fraco que mal saiu.
Sarah ficou na minha frente e se aproximou de mim para um abraço. Neste momento ela não conseguiu conter as lágrimas. Eu estava sentado na beira da cama e meu irmão estava parado na porta. Quando Raquel se acalmou, ela olhou para mim, sorriu um pouco e pediu desculpas pelo choro. Foi quando notei algo em seu rosto. Havia uma mancha vermelha no lado direito. Ela também tinha algumas escoriações no pescoço que pareciam arranhões, como se alguém tivesse tentado sufocá-la.
~O que aconteceu com seu pescoço? Eu já tinha adivinhado o que aconteceu,

~Duda me bateu quando contei o que tinha feito.
Minhas suspeitas estavam corretas.

~Você brigou?
Ela abaixou a cabeça como se tivesse medo de me olhar nos olhos.

~Não, ela foi a única que me bateu. Não reagi e permaneci em silêncio. Eu estava errado, ela não tinha o direito de levantar a mão depois do que eu fiz

Essa resposta me surpreendeu. E ela continuou falando.

~Eu contei tudo ao meu pai e à minha mãe. Também liguei para sua mãe e contei tudo a ela. Pedi ao Junior que ficasse alguns dias comigo até que eu pudesse cuidar dele. Se você quiser buscá-lo lá, tudo bem. Ele agora sabe que estar com você é melhor do que estar comigo. Tudo que peço é, por favor, não conte a ele o que fiz. Ele pode me dizer que fiz algo muito errado, mas deixe-me poupar você dos detalhes. Prometo que quando ele tiver idade suficiente, eu mesmo lhe contarei a verdade. Não estou tentando me proteger, só quero proteger meu filho.
Eu disse a ela que estava tudo bem, que não contaria a ela e que decidiria o que fazer mais tarde. Ela respirou fundo e continuou.

~Não sei se você já consultou um advogado, mas se já consultou, você pode resolver o assunto da maneira que achar melhor. Envie-me os documentos e eu os assinarei. Eu não queria que isso acontecesse, mas sei que já é tarde demais. Destruí minha família e vou aceitar meu erro. Outra opção é não vender a casa. Lutamos muito para construí-lo. Se você quiser eu vou e você fica, mas não venda. Não quero fazer parte de nada, não quero ter casa nem carro. Decida o que você quer fazer e eu aceitarei.
Eu disse novamente que resolveria isso mais tarde. Mas primeiro eu tive que contar a ela algumas coisas que ela não sabia. Eu disse que era sobre Enrique. Sobre como descobri tudo. Algo que ela provavelmente não quer saber.

~Se você quiser, podemos conversar agora. Para mim, não importa se seu irmão ou Sarah ouvem. Não importa o que eu fiz ou deixei de fazer, para mim eles sempre serão minha família.

Eu disse que não havia problema se eles perguntassem, mas preferia que me explicassem o colar.
~Finalmente descobri a existência deste colar abençoado.
Sarah falou e sentou-se ouvindo.

Quando comecei a contar, meu irmão me ligou e me mostrou algo em seu telefone. Um amigo nosso aqui da cidade mandou para ele um vídeo da Cláudia e disse que o Adhemar mandou esse vídeo para um grupo de um bar que eles estavam visitando. O vídeo já se tornou viral na cidade. Quando eu queria dizer alguma coisa, meu pai me ligava.
Quando atendi o telefone, meu pai disse:
~Filho, vim ao mercado comprar algo para minha mãe e quando voltei vi uma comoção acontecendo na entrada da loja da Duda. Acho que você deveria vir aqui quando estiver na cidade. Se você ainda está com seu irmão, por favor, venham ambos aqui. Porque uma tragédia acaba de acontecer e Dudley precisa muito de você.
Por favor continue.

O que você achou desse conto erótico?

Clique nas estrelas

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este conto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

free web tracker