Minha esposinha Bianca – Segundo casamento

Quando me casei com Bianca, não tinha consciência do que estava sentindo, da sua beleza. É claro que me encantou. Seu jeito meigo e dócil foi o que me fez pensar… Essa é a mulher que desejo para mim, apesar de não ser um homem que buscasse no casamento um motivo real de felicidade, mas… A medida que fui conhecendo aquela mulher, percebi que ela mantinha um relacionamento secreto com um homem casado. Isso despertou-me, pela primeira vez, um desejo de competição. Precisava conquistar aquela mulher a qualquer custo. Se ela tinha um namorado escondido e não quis revelar, era direito dela. Não tinha compromisso, mas, a partir daí, senti-me submisso a ela. Paguei o preço de brigar para ter ela para mim. Ela pode estar tentando me enganar? E se ela me enganar e eu gostar dela? Qual é o motivo pelo qual sinto prazer em experimentar essas experiências? Se ela souber que sinto isso, ela permanecerá comigo?

Todas essas perguntas foram respondidas ao longo desses dois anos, através de atitudes simples que tivemos, como os flertes sutis que ela levava dos homens na minha frente, e as permissões repetidas a esses flertes. Isso poderia ter sido, para Bianca, um atestado de liberação, apesar de não termos conversado sobre isso. O pior é que, apesar de sentir ciúmes dessas situações, eu também me divertia a cada dia.

E agora, como fica? Pela primeira vez, estava sendo vivido de forma clara toda a situação. Além de ela ter passado o feriado inteiro curtindo essa liberdade com nosso vizinho, ainda achamos a oportunidade de conversar abertamente sobre esse fetiche. Mas, para mim, era uma oportunidade de celar de uma vez por todas um novo compromisso entre nós, um compromisso de cumplicidade. Mas, para isso, eu teria que saber se ela realmente cumpriria o que combinamos, não trepar com Jean na nossa cama. Será que ela iria resistir? Na manhã de segunda-feira, descobri isso através das câmeras, que não foram suficientes para demonstrar a resistência da minha esposa, mas sim pela conversa que os dois tiveram por meio de mensagens instantâneas.

RESULTADO À CONVERSA.

Boa tarde, Bianca.

Olá, Jean. Desejo um ótimo dia, querido.

O que está acontecendo, moça?

Não atrapalha não. Estou no intervalo de aula e vim fazer um lanche. E você? Que horas você saiu? Ainda não te vi sair.

Tive uma reunião logo cedo com uma advogada, antes de iniciar a jornada de trabalho. Em primeiro lugar, gostaria de expressar minha gratidão pelo excelente período de descanso. O que era para ter sido um período difícil, acabou se revelando uma experiência extraordinária.

Você deveria agradecer ao Jorge, lembrando que a ideia foi dele, tirando a primeira noite! No entanto, ele acabou dormindo e nós dois fizemos besteiras sozinhos. Ontem, foi ele quem solicitou que eu o consolasse.

Sim, você realmente me fez esquecer de tudo. É por isso que estou sentindo esse desejo louco. Só não compreendo o motivo pelo qual você ainda evita o que seu corpo quer. Não adianta você negar Bianca, eu até pensei que havia algo errado comigo depois de tudo. Talvez estivesse faltando algo, o que é normal, mas isso é normal. Após ter dormido ao seu lado, naquela hora em que estávamos se chupando na cama, você pedia para eu não parar. Ouvi-lhe dizer, enquanto esfregava meu pau na entrada da sua buceta, que queria sentir minha pica dentro de você. Então, você me empurrou e saiu da cama. Sou homem, Bianca. Sei quando uma mulher me quer, e sei que ela está louca para sentir minha vara na sua buceta.

Olá Jean, não neguei a você em nenhum momento nesses dois dias. Expliquei-lhe que você é um homem extremamente prazeroso e me deu vontade de transar com você. Não sinto falta, meu querido. Você me fez gozar sem me comer, e gozei muito, especialmente naquela hora em que senti o calor do seu pênis na entrada da minha vagina. Você não imagina como foi difícil levantar e sair, e depois ir dormir no outro quarto. Mas eu falei que não seria possível. Sou casada e amo muito meu marido. Não pensei que fosse chegar a esse ponto, fugiu do controle. É melhor assim, apesar de estar adorando esse clima. Não quero dar esperanças. Se achar melhor, podemos parar por aqui. Eu entendo.

Sem esperar pela resposta de Jean, tive a certeza de que Bianca, apesar de ter todos os defeitos, tinha uma qualidade que admiro em uma pessoa: a PALAVRA.

Era imperativo que cumpri o que havia planejado, mesmo com tantas responsabilidades. Notificei os funcionários de que precisava comparecer à capital de forma urgente, peguei o meu carro e fui atrás da minha amada esposa, sem avisar ninguém, quando cheguei lá. Fui à joalharia para adquirir duas alianças que representariam o nosso segundo compromisso de casamento, que seria ainda mais relevante, pois teria um significado muito maior do que um papel de cartório. Voltei para casa e esperei a chegada dela às 2 horas da tarde.

Só havia um problema, eu não havia dito para Bianca e, se dissesse, poderia prejudicar tudo, e Bianca poderia não me perdoar. Há dois segredos: instalar as câmeras no nosso apartamento e clonar o aparelho de telefone de Bianca. Apesar de ter feito isso com o objetivo de me satisfazer, eu adorava assistir ela em ação, inclusive zapeando com outro tom nas mensagens de celular. Preciso dizer isso para Bianca, mas como? Decidi manter a distância e procurar outra forma de conversar com ela, pois era mais seguro. Não podia correr o risco de perder minha mulher por qualquer motivo, então aguardei a chegada dela para ouvir a sua versão sobre o que havia acontecido na nossa cama e, somente depois, poderia sugerir minha nova aliança com Bianca.

Bianca, ao chegar em casa, demonstrou surpresa ao me ver.

O que você está fazendo, Jorge? Você não disse que havia muitas coisas para fazer homens?

Pois é, mas tive que comparecer a uma reunião numa agência de viagens para discutir uma parceria para hospedagem de grupos fechados de turistas esportivos no período de fluxo estrangeiro.

De repente?

Sim, eles me ligaram hoje de manhã. Já passei na agência e fechei o negócio.

Era mentira, esse negócio que eu havia fechado na semana passada. Esse era o meu pretendido para Bianca. Na verdade, estava com medo de ouvir da boca dela o que havia acontecido na nossa cama. Adoro detalhes. Tentei agir de forma natural para não assustar e parecer um retardado. Ela então veio até mim, deu um beijo gostoso e foi colocar os livros em cima da mesa. Fiquei observando a beleza da minha esposa, vestida com uma roupa de colegial, calça jeans apertada, camiseta leve e cabelo comprido amarrado num rabo.

Hummmm, compreendi. Você pode voltar hoje ainda? Ou você vai dormir aqui?

Estou bastante cansado e acredito que só retornarei amanhã. Ainda vou analisar como proceder.

Há um grande trabalho na pousada, não é mesmo? Você já viu meus pais?

Vi seu pai ontem, na pousada, exercendo um trabalho intenso, mas fiquei cansado por outro motivo. Você deve ter percebido isso, certo?

Você é eu? Por que eu te amo? Não concordei.

BIANCA, eu não dormi direito ontem, depois do que você me disse. Você costuma fazer isso de vez em quando, seu safado.

kkkkkk, agora que te toquei, nem me diga. Se você não conseguiu dormir, imagino que essa sua ideia de fazer eu consolar seu amigo me deu trabalho. Kkkkkkkkkkk

Você parece ter gostado, mas, pelo que me disse por telefone, parece que esse trabalho foi muito bem feito. Você acredita que estou me enganando?

Missão cumprida, missão cumprida, meu amado.

Pois é, sua safada. Mas, por gentileza, conte-me.

Você também adora as minhas safadezas. Vamos ao quarto para que eu te conte mais sobre o meu corninho safado. Hum…

Bianca estava se saindo muito bem como uma putinha. Ela pegou na minha mão e saiu rebolando, puxando-me para o nosso quarto. Quando chegou, ela mandou eu esperar. Virou de costas para mim, tirou a calça jeans e foi retirando lentamente, deixando aquele rabo lindo e bronzeado à minha disposição. Logo depois, retirou a camisa e se deitou na cama, toda aberta, com a buceta estufada naquela pequena calcinha. Ela afastou levemente um lado da calcinha e massageou seu corpo.

Enquanto chupava-a, fiquei alucinado ao ver a forma como ela me seduzia. Em poucos segundos… Já estava completamente nu, pulei como um nadador numa piscina, tirei aquela calcinha e iniciei um boquete, acompanhado pelo diálogo dela.

Chupa meu corninho, chupa devagar que quero gozar como aquele filho da puta gostoso me fez gozar. Você sabe que, se não fizer isso de forma correta, eu vou dar para ele, não é mesmo? Tenho a certeza de que você me permitirá.

Sim, deixo, continue contando sua história.

____ AMOOR.. você tá sentindo o cheiro dele na nossa cama? Nem troquei a roupa de cama, ele dormiu todo nú com aquele cacetão na nossa cama, tá sentindo o cheiro de outro maxo que quer comer sua esposinha tá??? Aí seu corno safado, que gostoso , não para de chupar seu filha da puta, eu vou gozaaar, chupa porra, aíiii, AMOOR, sabia que quase dei p ele,? ele é muito malvado, ficou esfregando o pau no meu cuzinho, tu sabe que nunca dei meu cuzinho, mas acho que ele vai acabar arrancando meu cabaço antes de vc, ele fica me castigando, aaaiiií ,eu tenho vontade amor, depois que aquele escroto pediu para esfregar só a cabecinha na minha buceta, eu disse que não, não posso Jean, sou casada moço, para de fazer isso, mas ele é teimoso Jorge, muito teimoso, ele tem que ser castigado, você vai castigar ele amor? Você é meu marido, tem que proteger sua esposinha, aiii, que tesão do caralho, aíiii,

Bianca estava me surprendendo, nunca tinha visto ela daquele jeito, já tinha gozado duas vezes, estava muito lubrificada, e gemia como nunca tinha visto, enquanto eu a chupava, ela arranhava minhas costas, puxava meus cabelos, e eu estava alucinado de tesão, como é que pode um fetiche mexer tanto com a performance sexual de alguém,? eu também queria entrar naquele jogo, e enquanto chupava minha ninfeta em brasa, comecei falar putaria enquanto a chupava

__ Você tá afim de trepar com ele tá?

__ To sim Jorge,muito afim.

__. E se eu deixar ? Você me conta?

__ Conto sim, conto tudinho, você quer que eu conte? para você ficar batendo punheta igual um corninho obediente é?

___ Quero sim ,sua safada, eu sempre reparei como você é uma putinha, sempre vi você flertando com os maxos, sua safada, fica provocando os cara.

___ Não amor, não sou eu não, eu sou comportada, são esses tarados que querem comer sua mulher, mas eu não deixo, você tem que se impor amor, senão esses tarados vão acabar me comendo, e o primeiro vai ser nosso vizinho gostoso, ele tá quase conseguindo amor, é só você deixar , você vai deixar? Com ele eu quero amor, tadinho do Jean, você tem que ter pena do nosso amiguinho, rsrsr, o pau dele é bem grosso sabia?deve encaixar bem direitinho na buceta da sua esposa, você quer tentar amor? Ele disse que a gente não pode evitar o que a gente tá sentindo, ele já sabe amor ,ele sabe que quero aquele cacete, é só meu corninho dizer sim, já pensou o que a gente vaí fazer nessa cama?

Já sem aguentar , eu me levantei na cama, fiquei em pé olhando para Bianca toda aberta , me olhando como uma diabinha, esfregando suavemente com a pontinha do dedo indicativo o seu clitóris, ela mordia seus lábios e franzia sua testa num gesto de puro prazer, fez um sinal com esse mesmo dedo, me chamando para fuder ela, eu sem pensar duas vezes, pulei em cima dela, me ajoelhei, posicionei a ponta do meu pau, e fui enterrando devagar, ela continuava me encarando e mordendo os lábios, agora já soltava um sorriso malicioso, como se tivesse falando , ” seu corno”. Eu comi a Bianca naquela tarde como nunca tinha comido uma mulher, não comi o cù dela por respeito, mas não deixei de esfregar a cabeça do meu pau na entrada, gozei na cara dela, dei tapas naquele bundão todo bronzeado, chamava ela de todo tipo de nome, ela parecia adorar aquele tratamento, ficamos trepando até umas 5 HS da tarde no quarto sem sair, gozei duas vezes, conversamos , voltamos , brincamos e curtirmos a tarde, inclusive durante esses intervalos houve uma conversa franca entre nós dois, vou resumir os principais assuntos.

__ Bianca desde que te conheci, despertei esse desejo louco, sei que isto é uma realidade nos dias de hoje, cada vez mais ,alguns maridos sentem algo semelhante ao que estou sentindo, eu já tinha ouvido falar, mas como nunca fui um homem que tinha pretensão de compromisso sério com ninguém, portanto era algo que não me despertava nenhum desejo, não sei porque, desde que te conheci , esse desejo só tem crescido na minha cabeça, até lutei contra esse sentimento, achava que era passageiro,mas não, não consegui, e resolvi me abrir com você, e quero viver isso, desde que você esteja de acordo, porém existem alguns obstáculos que ainda não consegui superar, saber que você viveu uma aventura nesse fds com o Jean, me causou muito tesão, mas ainda tenho ciúmes, um pouco de vergonha e até medo de te perder, portanto quero deixar claro que não aceito saber que você transou com ele,Reconheço que está cumplicidade é um processo natural de conquista, e o fato de você ter me dado a prova de fidelidade nesse fim de semana, dizer NÃO para Jean, diante de tanta tentação que você viveu, é uma prova concreta de cumplicidade,espero que isso se mantenha, quando te pedi em.casamento eu te prometi que iria cuidar de vc para sempre, agora quero te pedir para que cuide de nossos compromissos, mais cedo ou mais mais tarde ,você vai acabar sendo possuída por outro homem, eu mesmo já considero que isso é uma necessidade em nosso casamento, se vai ser o JEAN? Não sei, vamos ver, podemos continuar essa brincadeira como está, mais tenho medo da reação dele ao saber que sou submisso a esse prazer, não sei nem como ele vai me tratar depois do que vcs fizeram esses dois dias, imagina quando ele te comer, ?e você? Será que está preparada? Não vai me trocar por outro?

__ Nossa Jorge, que discurso?, fiquei até com a consciência pesada, mas só quero que tenha certeza de uma coisa, não estou atrás de homem nenhum para lhe substituir, estou muito satisfeita com tudo em você, claro que sentir todas essa sensações novas, me deixaram bem motivada, qual a mulher que não gosta de ser desejada? E todo esse jogo de sedução, o errado é muito tentador, deixar um homem com desejo, me exita demais, porém não precisa ficar preocupado meu amor, fazemos do jeito que você achar melhor, quero que se sinta bem, se você gostar eu faço, só fico com pena do coitado, kkkk

___ Coitado neh, você bem gosta de provocar o coitado, e ele ao que parece não tá muito preocupado nenhum um pouco com o amigo dele, bem abusado esse Jean.

___ Isso é verdade meu amor, ele tá fissurado na sua esposinha, mas ele gosta de você também, reparo que evita tocar no seu nome na hora que estamos a sós, isso é culpa meu amor, ele sente culpa por desejar a mulher do amigo dele kkk

__ Pois é, então vamos deixar rolar, sem combinar nada, pode ser que eu aceite dar mais um passo ,daqui 10 anos, pode ser que eu aceite hoje a noite, só o tempo dirá.

___ A não, daqui 10 anos ?eu não aguento não, vamos mudar esse acordo kkkkk, brincadeira meu corninho safado, agora, vem aqui apagar meu fogo, senão eu chamo nosso amiguinho carente.

Voltamos a trepar, e brincar de joguinho esposinha infiel e marido corno, o dia seguinte voltei para o interior e decidi esperar para concretizar o nosso novo compromisso, agora de cumplicidade de viver uma nova fase em nosso casamento

Como ia ser nossos próximos Dias?

ISSO EU CONTO NO NOSSO PRÓXIMO EPISÓDIO.

O que você achou desse conto erótico?

Clique nas estrelas

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este conto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *