Dei para o Pai da minha Amiga

Senti aquela vontade inexplicável quando dei para o pai da minha amiga. Eu não me considerava uma garota má, mas aquela excitação me motivou a seguir em frente.

Eu conhecia o pai da minha amiga há muitos anos. Desde que não contava mais nos dedos da mão eu e a minha amiga andávamos lá em casa dele. Pouco tempo atrás comecei a perceber o olhar dele sobre mim e a sensação de excitação entre nós começou a aumentar.

Começamos a nos aproximarmos e nosso sentimento só crescia com o passar do tempo. Apesar do medo eu tive que confessar que sentiria muito prazer se entrássemos em seu quarto e nos permitíssemos aquelas extravagâncias eróticas que só a vontade desenfreada de satisfazer-se entre os dois pode proporcionar. Foi aí que eu finalmente tive a coragem de dizer que queria dar para o pai da minha amiga, e a aventura começou.

Quando entramos no quarto, tivemos que resistir aos nossos impulsos para não nos devorar ali mesmo. Ele abriu meu vestido, e eu senti aquela sensação de calor se espalhar pelo meu quarto. Ele enlaçou sua mão em minhas costas me guiando na direção de sua cama. Foi nesse momento que quebramos o gelo, e deixamos que nossas vontades nos guiassem.

Dei para o Pai da minha Amiga

Ao cair na cama lambemos e beijamos avidamente sentindo todos os detalhes de nossos corpos. Ele aproveitava aquele momento e insistia em tocar cada parte do meu corpo. Ele foi me guiando para que eu ficasse de quatro na cama virado para ele. Suas mãos acariciavam meus quadris enquanto ele aproveitava da minha vista. Seu membro deslizava entre minhas pernas enquanto eu movia minha cintura de um lado para o outro para senti-lo cada vez mais profundamente.

Ele levantou meu quadris pro encaixar ainda mais para que sua penetração fosse ainda mais intensa. Eu percebia a tensão de seu corpo enquanto suas mãos acariciavam meus ombros. Ele segurava os meus cabelos e me provocava, controlava cada movimento de minha cintura para sua satisfação. Nós sentíamos o momento intenso e cheio de intenção.

A cada momento sentíamos mais desejo e mais necessidade de nos tocar. Ele me guiou para que ficássemos oblíquos com seu membro dentro de mim. Eu me movia para cima e para baixo em seu membro para sentir o quanto eu podia aproveitar do momento. Eu dependia de seu controle para guiar cada movimento e me surpreendia todas as vezes que ele conseguia me surpreender.

Sua pele estava quente de prazer. Nossos beijos eram profundos e significativos como se dizia muito mais do que simples palavras por meio deles. Uma intensidade fantástica crescia e cada vez mais sentíamos aquela vontade desenfreada de chegar cada vez mais perto.

Quando a excitação aumentou a incontroláveis proporções, ele me segurou mais ainda em suas mãos e começou a bombear mais rápido. Eu me sentia vibrando e estremecendo com o calor de seu corpo e daquela incrível sensação. Nós nos entregamos cada vez mais àquele momento.

Eu me arqueava e me segurava em suas mãos para gemer mais quando senti meu primeiro orgasmo. Austero e intenso, ele segurou minha cintura quando ele entrou em seu próprio prazer, e eu sentia todas as ondas de sentimentos nos relaxando aos poucos. Foi um partir de aventura no qual eu consegui deixar fluir toda a minha paixão e o meu desejo de dar para o pai da minha amiga.

O que você achou desse conto erótico?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4.7 / 5. Número de votos: 3

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este conto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Manga Hentai - Porno Amador - SuperHQ - Hentai - Quadrinhos Eróticos - Quadrinhos Eroticos - Hentai HQ - Super Hentai - Fotos Porno