Agora sou Puta do meu segurança, ele me levou para o sítio e me fez uma surpresa.

Olá, amores, depois de quase um ano sem escrever, tive a oportunidade de retornar. Estava com saudades de escrever aqui para vocês. Há ainda outros três contos publicados no site sobre a primeira vez que trai o meu marido. Acredito que a maioria de vocês ainda não os leu. Acessem o meu nome e leiam antes de ver este conto aqui.

Sou morena, tenho cabelos lisos até a metade das costas e 1,70m de altura. A barriguinha que tinha há um ano, no entanto, perdi recentemente graças à dieta e à academia. Como falei anteriormente, não tinha como objetivo a aparência atraente, apenas a saúde, e conquistei o objetivo. Estou mais sequinha agora, rsrs.

Mas vamos lá ao que interessa, depois daquele dia que eu fiquei com o Gabriel no meu escritório, ele me mandou me preparar para passar o sábado todo fora e arrumar uma desculpa, como eu já disse, não era acostumada a passar os finais de semana fora, teria que inventar alguma coisa para o meu marido, passei a noite toda pensando no que iria falar e dormi com isso na cabeça, no dia seguinte de manhã, eu falei que iria para a casa de Letícia no sábado, ela morava no outro lado da cidade, e que provavelmente passaria o dia todo lá, dependendo até dormiria em sua casa, se ele poderia tomar conta dos meninos ou levar para a casa da minha sogra, ele me respondeu que talvez iria ao jogo do Cruzeiro com alguns amigos, e de lá iriam para o bar, que ligaria para a sua mãe durante o dia para me dar as respostas, concordei e fui trabalhar.

Cheguei à loja e trabalhei normalmente. Quase ao final do expediente, ele me perguntou: está preparada para o dia de amanhã? Já pensou na desculpa para ele? Eu respondi que sim, estou pronta e muito curiosa, ele me deu um sorriso safado e saiu, o restante do dia passou e fui embora, quase não dormi de tão curiosa que estava, acordei cedo, reforcei na depilação, deixei ainda mais lisinha, me hidratei com vários cremes para deixar minha pele ainda mais lisinha, coloquei um vestidinho, eu adoro vestidos principalmente quando vou aprontar, fica mais fácil, e fui para o serviço, durante o dia eu saí um pouco antes da loja fechar, ele ficou me olhando curioso, achando que eu tinha ido embora, mas na verdade eu fui a uma puta loja íntima que ficava algumas ruas depois da minha loja, e comprei uma lingerie vermelha, com cinta liga, eu estava preparada para ser dele durante toda a tarde, talvez dormir de conchinha, acordar e transar mais durante o dia, nossa quanto tempo eu não fazia isso, na verdade, acho que nunca fiz isso com o meu marido de transar a tarde toda, dormir, acordar e transar de novo, fui embora pensando muito sobre isso, será que minha vida com meu marido era tão boa assim ?

Ao final do expediente, fechei a loja com Tamires (meu gerente) e Gabriel. Nos despedimos e cada um foi para o seu lado. Ele disse-me: “Te espero a três ruaa aqui atrás. Você sabe onde está a feira?” Estando próximo da data limite, a hora já está fechada e o movimento está reduzido. Parando, você deve se dirigir ao banco do passageiro, pois sou eu quem o conduzirá.

Pensei em como estava me sentindo. Apesar de termos transado, ainda não o conhecia suficientemente bem. No entanto, o desejo e a curiosidade eram mais fortes. Assim que cheguei, parei o carro por cerca de 20 metros dele, para dar tempo de trocar de banco. Ele veio em minha direção, negro, alto e forte, andando de forma imponente, me olhando com cara de safado. Ele chegou e perguntou: está pronta para a surpresa? Respondi que sim, então fomos.

Ele saiu do carro e andou um pouco até cair na BR 040. Perguntei-lhe se ele não me sequestraria. Ele, apenas por um dia, promete-me sequestrar e fazer o que eu desejar com você. Ele me olhava, me devorando com os olhos. Eu adorava o olhar dele sobre mim. Sentia-me extremamente desejada e, somente com ele, eu começava a ficar molhadinha.

Passamos por aproximadamente 30 minutos na BR e chegamos à região de Ribeirão das neves. Perguntei-me: já sabe onde estamos indo? Ele tem um pequeno sítio com o meu irmão. Vemos lá de vez em quando, mas não nos preocupamos com nada nem ninguém. Perguntei, mas e ele? Não será surpresa, não é mesmo? Ele disse-me que não precisava me preocupar, que não faria nada que eu não fosse capaz de suportar e desejar, que, no final, eu ficaria surpresa consigo mesma. Fiquei sem entender o que ele estava me dizendo e ele também não quis explicar, mas eu estava completamente entregue e nem queria saber. Só precisava chegar logo.

Mais alguns minutos e chegamos ao sítio. Apesar de ser pequeno, era bastante aconchegante e bem cuidado. Eles pareciam ser bastante cuidadosos. Não tenho certeza se ele havia ido ao local no dia anterior, mas a casa estava bem arrumada, havia cerveja e vinho na geladeira e uma chachaçinha em um barrilzinho em cima da mesa. Chegamos e começamos a beber e conversar. Ele acendeu a churrasqueira e começou a queimar uma carne. Agora tenho a certeza de que ele havia ido ao local anteriormente. A geladeira estava cheia e havia mais algumas

Ele começou a conversar e, logo em seguida, encheu o copo novamente. Brinquei. Você quer me embebedar, certo? Gostaria que você fosse mais corajoso hoje do que eu. Qual é a sua intenção para comigo, seu safado? Já estava bastante alterada quando ele disse: “Não há nada que você não queira”. Ele disse: “Não, deixe-me tomar um banho”. Trabalhamos bastante hoje e tive uma surpresa para você. Fui ao banheiro e ele ficou esperando na sala. Fiz o mesmo ritual. Tomei banho e passei uma loção bem cheirosa. Lavei meus cabelos. Em uma de nossas conversas, ele disse-me que gostava de mulheres com cabelo molhado. O cheiro de shampoo despertava o desejo dele.

Coloquei a lingerie com cinta, tinha levado um salto também, e saí, eu saí bem sexy, naquele momento eu me senti muito gostosa, como a muito tempo não me sentia, eu vim rebolando na direção dele, aquele negro me olhava como se fosse me devorar e me comer com os olhos, e era isso que eu mais queria, eu cheguei ele estava sentado com as pernas abertas em um daqueles bancos de balcão, eu cheguei perto dele, que me segurou pela mão e me fez dar duas voltinhas e me disse, nossa você está gostosa demais, você é muito sexy e elegante, como eu nunca vi antes em uma mulher, como pode um homem ter uma mulher dessas em casa e não querer nada, mas já que ele não quer, a partir de hoje você será minha mulher, vou te fuder sempre, onde e como eu quiser, você manda em mim lá na loja, mas fora dela você É MINHA PUTA, estamos entendidos ? Estava completamente entregue, não conseguia dizer não. Nunca fui tão dominada desse jeito. Sempre fui acostumada a mandar e estar no comando, mas, com ele, não tinha controle nenhum da situação. Era muito submissa a ele.

Ele então me pegou pela cintura, colocou o meu corpo no dele e me deu o beijo mais intenso que já havia dado na minha vida. Um beijo intenso, intenso, de desejo, de domínio, de macho, de homem dominador. Sentia-me frágil e segura ao mesmo tempo nos seus braços. Não sei explicar, mas era a sensação mais prazerosa que tive em um beijo. Ele então passou a mão na minha nuca e me deu um beijo ainda mais intenso. Quase engoli a sua língua por completo. Em seguida, ele me pegou no colo. Ele costumava fazer isso com frequência e eu me sentia

Ele foi me levando para o quarto e quando menos esperava ele me jogou na cama, eu, nossa é assim que você vai me tratar meu negão ? Ele, trato como eu quiser, não esqueça, você é minha puta.

E deitou sobre mim e voltou a me beijar, ele abriu minhas mãos na cama foi fazendo carinho, beijando meu pescoço, quando me dei por conta ele estava amarrando uma corda em meu braço, perguntei o que ele estava fazendo, ele, só curte não esquenta com nada, eu voltei a relaxar, ele foi para o outro braço e amarrou, a outra ponta ele prendeu no pé da cama, do jeito que eu fiquei com o braço todo aberto, ele foi descendo para minhas pernas e beijando, arranhando, depois segurava bem firme, quando senti ele estava amarrando minhas pernas, deixando as duas bem abertas também colocando a outra ponta no pé da cama.

Por último ele colocou uma venda em meus olhos e me disse, espera um minuto que u já volto, eu gelei, não sabia o que estava acontecendo, eu ouvia apenas a minha respiração, nenhum barulho na casa, onde será que ele foi ? O que será que ele está fazendo ? Passado uns 5 minutos eu ouço o barulho dele andando na direção do quarto, depois chegou e foi direto no meu pé que ainda estava com salto, ele deve ter esquecido de tirar, então ele tirou devagarinho, foi beijando meu pezinho, depois meus dedos, começou a beijar e depois foi chupando meus dedos, eu nunca tinha recebido uma chupada nos pezinhos antes, e é uma delícia, me deu um tesão danado, eu estava ensopada de tanto tesão.

Ele foi subindo, mordendo minhas pernas todinhas, mordia e chupava, passava a barba e arranhava minhas pernas, isso me fazia arrepiar todinha, principalmente quando ele chegou na parte interna da minha coxa, eu me contorcia toda, e não podia fechar as pernas e nem segurar nele para controlar, isso me deixava louca, completamente fora de de controle.

Ele foi tirando a parte de baixo e me deixou nua e caiu de boca na minha bucetinha, chupava com ainda mais vontade que dá última vez, estava fora do controle, quase engolia minha buceta toda, enfiava aquela língua grande dentro de mim e depois tirava e voltava a chupar meu grelinho, a chupada dele ficava cada vez melhor, eu rebolava e contorcia toda, estava prestes a gozar, quando avisei ele intensificou a chupada e eu explodi, foi uma delícia ter ele na minha buceta nesse momento, eu estava exausta e ainda nem tinha dado a bucetinha.

Depois ouço ele abrindo algum vidro, ele foi e passou na minha buceta, deveria ser algum lubrificante, e depois ouvi que ele estava passando nele mesmo, até porque aquela anaconda não cabia em mim assim, ainda mais depois de ter gozado, minha buceta dava uma contraída e ficava um pouco apertada, ele foi e começou a forçar, seu pau parecia ainda maior, a dor era quase insuportável, se não fosse o tesão e a vontade que eu estava de dar não teria aguentado.

A cabeça passou e eu gritei, Aii seu filho de uma, que cacete é esse seu cachorro, aiiii desgraça, ele parou um pouco e voltou a enfiar, eu sentia cada centímetro daquela piroca preenchendo minha bucetinha, toda vez que eu transava com ele parecia a primeira, ele me arrombava cada vez que metia, ainda era difícil de acostumar, mas era a sensação mais gostosa que eu já havia tido.

Eu perguntei já entrou tudo ? Ele deitou e eu ouvi a voz no meu ouvido, não, tá só na metade ainda, meu Deus como pode isso ?? Como eu conseguia suportar aquilo tudo dentro de mim ? Ele ia me arrombar, ia acabar comigo daquele jeito, vi ele jogando mais óleo e passando na minha buceta e em seu pau.

Começou a enfiar o resto, a cada centímetro que entrava eu eu gritava mais ainda até ele encostar em mim, agora sim estava tudo dentro, nossa foi a sensação mais gostosa que eu senti, era uma dor misturada com tesão, ele mal tinha metido uma vez sequer e eu já estava quase gozando novamente.

Ele foi e tirou até a metade e meteu, eu gritei e ele voltou a fazer a mesma coisa, metia e tirava até a metade, eu sentia seu pau ir fundo, a sensação de ser completamente preenchida era a melhor, minha buceta fazia aquele barulho de ar de buceta preenchida a cada estocada que ele dava.

Eu não aguentei e gozei muito, gozei contraindo a buceta como ele adorava quando eu fazia, quando fiz isso ele meteu mais forte ainda e mais rápido, eu não acreditava naquilo, eu tinha acabado de gozar e a vontade já estava vindo de novo, pela primeira vez na minha vida eu estava prestes a ter orgasmos múltiplos, passou poucos segundos e eu gozei uma segunda vez em sequência, com ele metendo com toda força na minha buceta, eu já não estava aguentando mais e pedi pra ele, tirar as cordas, eu tô muito mole não tô aguentando.

E ao mesmo tempo eu caí na real e lembrei ele estava muito calado só gemendo bem pouco, ele que costumava me xingar e me “humilhar” o tempo todo dessa vez estava praticamente mudo, eu falei, você tá calado hoje, eu gosto que você me xinga, aí eu ouvi do lado da cama, gosta é ? Vou xingar muito então, mas alguma coisa nao estava certa, a posição que ele se encontrava na cama não dava pra falar assim do meu lado no meu ouvido, eu fiquei nervosa e perguntei o que estava acontecendo, pra ele tirar a venda de mim, ele disse, calma eu falei pra você relaxar fica calma, eu ainda tava nervosa pedindo para ele tirar a venda, eu não acreditava que isso estava acontecendo.

Mas isso eu vou contar amanhã meus amores, o que vocês acham que aconteceu ? O que ele fez comigo ? Quero que vocês deixem recadinhos se estão gostando da minha história, agora eu tenho mais tempo e posso escrever para vocês.

O que você achou desse conto erótico?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 4

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este conto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *