Crente traindo marido corno

A Crente Infiel

Eu não acreditava no que estava acontecendo: a crente traindo marido. Ela era uma moça devota, que sempre seguia à risca o que o pastor pregava. Mas, de alguma forma, aqui estávamos, ela e eu, em um motel barato, prontos para desfrutar uma noite de sexo.

Eu a conheci na igreja. Ela tinha vindo com o marido e seus três filhos, mas ela parecia estar desconfortável. A cada sermão, eu via como ela olhava para o pastor com desgosto crescente.

Logo, eu comecei a conversar com ela. Ela me contou sobre a vida dela: como era casada há anos, como seu marido a tratava mal, como ela queria sair dessa vida mas não sabia como. Quando eu sugeri que ela passasse a noite comigo, ela ficou chocada. No entanto, depois de alguns minutos, ela concordou.

No caminho para o motel, ficamos em silêncio. Eu sabia que ela estava nervosa, mas também sabia que ela estava ansiosa para experimentar o prazer da traição. Quando chegamos, eu peguei a chave e abri a porta. Ela entrou e olhou em volta.

A Crente Traindo Marido

Eu a abracei por trás e comecei a beijar sua nuca. Ela se arrepiou toda. Aos poucos, eu fui tirando a roupa dela, enquanto ela soltava suspiros de prazer. Ela se virou para me encarar e me beijou com vontade. Eu a joguei na cama e comecei a explorar cada centímetro de seu corpo.

Enquanto eu a beijava, ela gemia de prazer. Ela me disse que nunca tinha imaginado que pudesse sentir tanto prazer. Comecei a chupar seu corpo inteiro, até chegar ao seu clitóris. Ela gemia cada vez mais alto.

Depois, eu a penetrei. Ela rebateu com força e começou a gemer como se quisesse mais. Ela apertava meus ombros com força e me pedia para ir mais fundo. Eu a penetrei cada vez mais fundo, até que ela chegou ao orgasmo.

Depois desse encontro, nós nos encontrávamos periodicamente. Todas essas vezes eram maravilhosas. Ela se sentia livre para explorar seu prazer, mesmo sendo uma crente traindo marido. Eu estava lá para satisfazer todas as suas vontades e desejos.

Nosso último encontro foi especial. Ela queria que eu a penetrasse por trás, enquanto ela segurava uma Bíblia. Ela queria sentir o prazer da traição enquanto se sentia religiosa. Eu a penetrei com força, enquanto ela rezava em voz alta. Ela soltou gritos de prazer, misturados com palavras de prece.

Depois desse encontro, nós nos despedimos, pois cada um voltou para seu caminho. Eu nunca mais a vi, mas nunca vou esquecer a crente traindo marido. Ela me ensinou que o prazer não tem limites.

O que você achou desse conto erótico?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4 / 5. Número de votos: 9

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este conto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *